Quinta-feira, Junho 13, 2024
InícioNotíciasDiásporaEmigrantes no Luxemburgo lançam campanha para ajudar hospitais portugueses

Emigrantes no Luxemburgo lançam campanha para ajudar hospitais portugueses

Duas associações de emigrantes no Luxemburgo lançaram uma campanha de angariação de fundos destinados a comprar material e equipamentos para hospitais portugueses, para a resposta ao novo coronavírus, segundo informação divulgada hoje.

De acordo com uma nota enviada à agência Lusa, a campanha, promovida pela Associação Cultural e Humanitária da Bairrada e pela Santa Casa da Misericórdia, ambas no Luxemburgo, apela à “solidariedade para a angariação de fundos, destinados a apoiar hospitais em Portugal, especialmente na zona Centro, na compra de ventiladores, material médico e hospitalar”.

Sob o lema, “A solidariedade não faz quarentena…Unidos somos mais fortes”, as duas organizações sublinham “a urgência” e uma “atitude participativa” numa altura em que “vários hospitais lutam com falta de material”. “Neste momento de isolamento, não esqueçamos quem está na linha da frente a zelar por nós”,apelam as duas organizações que abriram contas bancárias para a recolha de donativos.

As doações podem, assim, ser efetuadas através das contas da Associação Cultural e Humanitária da Bairrada no Luxemburgo (LU39 0020 1101 8237 0700 – BIL) ou da Santa Casa da Misericórdia no Luxemburgo (LU82 0019 4255 8673 5000 – BCEE).

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 535 mortos devido à covid-19, mais 31 do que no domingo (+6,2%), e 16.934 casos de infeção confirmados, o que representa um aumento de 349 (+2,1%). Dos infetados, 1.187 estão internados, 188 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 277 doentes que já recuperaram. Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados em 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde 19 de março e até ao final do dia 17 de abril. O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já provocou mais de 114 mil mortos e infetou mais de 1,8 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Dos casos de infeção, quase 400 mil são considerados curados. Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

 

FONTE: LUSA

ARTIGOS RELACIONADOS

Artigos Populares