Sábado, Abril 13, 2024
InícioReportagensNa Europa e no MundoA merecida homenagem a Mário Castilho, cofundador da APCS de Pontault-Combault

A merecida homenagem a Mário Castilho, cofundador da APCS de Pontault-Combault

Homenageou-se (e bem) Mário Castilho. É, e será, um nome incontornável para a cidade de Pontault-Combault. A cerimónia de homenagem decorreu na Salle Madame Sans-Gène, na Mairie da cidade, e partiu da vontade da Associação Portuguesa Cultural e Social Pontault-Combault.

Mário Castilho fundou a APSC em 1975 para responder aos problemas dos seus compatriotas, que viviam por esta altura em condições muito precárias. Atento aos problemas dos portugueses, nunca baixou os braços e dedicou a sua vida à dinamização e integração da comunidade portuguesa. Foram mais de 40 anos à frente de uma das maiores associações portuguesas em França, que continua a desempenhar uma importante ação social, seja através do ensino da língua portuguesa e francesa, seja no apoio aos recém-chegados.

Numa cerimónia simples, mas cheia de emoção, as honras da casa foram feitas por Cipriano Rodrigues, atual presidente da APCS. Nos discursos foram realçadas as várias conquistas ganhas por Mário Castilho: o ensino do português e a criação do Instituto Lusófono; a Festa Franco-Portuguesa; a geminação entre Pontault-Combault e Caminha; criação do Sporting de Pontault-Combault; grupo de teatro e grupo coral, entre muitas outras iniciativas. Todas as palavras foram no mesmo sentido: elogiar o trabalho desenvolvido por Mário Castilho.

Pelo seu trabalho, empenho e dedicação, foi homenageado na hora em que se despede da cidade. Mário Castilho vai aproveitar a sua reforma na cidade francesa Gap, no sul de França, mas deixa uma marca que não pode ser apagada na cidade de Pontault-Combault. A cerimónia não se realizou antes devido às questões sanitárias impostas pela pandemia de Covid-19. Ainda assim, Mário Castilho revela que já devia ter passado o “testemunho” há mais tempo.

Mário sabe que a associação está bem entregue, e que continuará a fazer o melhor pela comunidade portuguesa. Depois de 45 edições da grande Festa Franco-Portuguesa, está já a ser preparada a próxima edição, que se irá realizar nos dias 4 e 5 de junho de 2022. Hoje, Mário Castilho, sente-se realizado porque sabe que conseguiu ajudar dezenas e dezenas de famílias com graves problemas. A associação, essa, vai estar sempre no seu coração.

ARTIGOS RELACIONADOS

Artigos Populares