Sexta-feira, Julho 12, 2024
InícioArtigos LusopressNovas parcerias acrescentam valor à região centro

Novas parcerias acrescentam valor à região centro

Aldeias de Xisto, reservas naturais, centros náuticos e produtos regionais estão agora em rede para alargar a promoção no país e no estrangeiro. Um programa que tem como objetivo uma maior valorização do património da região centro.

Para este fim, o Turismo Centro de Portugal juntou-se a 11 redes colaborativas da região Centro subscritoras de um conjunto de candidaturas a fundos comunitários. Uma ação inserida no Programa de Valorização Económica dos Recursos Endógenos do Centro 2023 – PROVERE.

Vários consórcios da região apresentaram candidaturas a fundos comunitários no âmbito dos PROVERE - Programa de Valorização Económica dos Recursos Endógenos do Centro 2030

Mais valorização do centro de Portugal

“Estas redes colaborativas, compostas por parceiros de áreas diversas, têm como objetivo primordial valorizar os recursos e o potencial económico dos territórios rurais e de baixa densidade, impulsionando o desenvolvimento regional”, esclareceu o organismo em comunicado.

Na cerimónia de assinatura de alguns destes contratos de consórcio, esteve presente a vice-presidente o Turismo Centro de Portugal, Anabela Freitas.

“Ao integrar estes consórcios, a Turismo Centro de Portugal reforça o seu compromisso com o desenvolvimento regional, posicionando-se como uma entidade impulsionadora de projetos inovadores que potenciam o património e a sustentabilidade na região Centro.”

Turismo Centro de Portugal é a entidade que estrutura e promove o turismo na Região Centro do país

Acreditamos que estas parcerias reúnem todas as condições para ser aprovadas e que fortalecerão ainda mais a coesão dentro dos territórios do Centro de Portugal

Anabela Freitas, vice-presidente do Turismo Centro de Portugal

Objetivos das candidaturas submetidas ao PROVERE

  • Aldeias de Montanha: Transformar as Aldeias de Montanha numa referência nacional na revitalização do espaço rural, destacando os recursos inimitáveis das serras da Estrela e Gardunha e das suas comunidades.
  • Aldeias Históricas de Portugal: Dar continuidade ao trabalho desenvolvido, tendo em vista a afirmação de uma rede de aldeias históricas, com património único preservado, eficientes e que contribuem para a agenda climática.
  • Aldeias do Xisto: Consolidar as Aldeias do Xisto como o principal ativo de desenvolvimento territorial supramunicipal do Pinhal Interior, liderando a nível regional e nacional a agenda das aldeias (natureza, comunidade, sustentabilidade e inovação).
  • Center-Geoparks: Promover e divulgar o património geológico e cultural dos quatro geoparques da região Centro (Estrela; Naturtejo; Oeste; e Serras de Aire e Candeeiros), como base para uma estratégia de desenvolvimento do território.
  • Fileira dos Vinhos das Regiões Vitivinícolas da Região Centro: Valorizar a fileira do vinho, de forma a estimular a atividade económica, a promover a atração de capital humano qualificado, a incrementar o enoturismo e a dinamizar e desenvolver os territórios.
  • iNature – Turismo Sustentável em Áreas Classificadas: Valorizar o património natural das áreas protegidas dos territórios de baixa densidade da região Centro. Como por exemplo, o aspeto central na construção uma oferta de excelência.
  • Náutica de Interior no Centro de Portugal: Posicionar a região como referência para o turismo náutico de águas interiores a nível nacional e internacional, potenciando a criação de oportunidades de negócio, emprego e valor acrescentado ao território.
  • Portugal Romano: Valorizar o património romano na região, promovendo uma abordagem integrada, inovadora e criativa. Ou seja, aumentar a competitividade e atratividade dos territórios.
  • Queijos do Centro de Portugal: Valorizar economicamente os queijos qualificados da região, preservando os recursos naturais, os saberes tradicionais e os traços históricos característicos destes territórios e das comunidades que ao longo dos tempos os transformaram.
  • Rede de Quintas Ciência Viva da Região Centro: Desenvolver uma Rede de Quintas Ciência Viva. Isto é, promover a literacia agrícola e divulgar a inovação no mundo rural, através da valorização dos recursos locais e ecossistemas agroalimentares.
  • Valorização dos Territórios Termais da Região Centro: Afirmar o Centro como região líder na inovação e sustentabilidade do recurso água mineral natural. Conforme a competitividade da região, a fixação de população qualificada, a promoção de saúde e bem-estar e de estilos de vida saudáveis e equilibrados.
Turismo Centro de Portugal fortalece parcerias para valorizar os recursos da região

Em seguida, as candidaturas serão avaliadas pelo Programa Regional do Centro.

ARTIGOS RELACIONADOS

Artigos Populares