09 Apr, 2020 Última Actualização 3:33 PM, 8 Apr, 2020

Comunidade portuguesa despede-se do Cônsul Geral de Portugal em Paris

 

O Cônsul Geral de Portugal em Paris, António de Albuquerque Moniz, está a terminar o seu mandato na capital francesa. Neste seu findar de missão, vários foram os portugueses que lhe quiseram agradecer pelo trabalho prestado à comunidade, organizando-lhe um jantar de despedida. Distintivos como o apoio a todas as comunidades portuguesas em Paris, melhorias nos serviços consulares e uma grande empatia para com a população, foram aspetos defendidos pelos cem concidadãos e amigos presentes. Numa noite regada a boa disposição, houve ainda momento para uma atuação da fadista Tereza Carvalho.

Ao próprio cônsul, dentro em breve Embaixador de Portugal em Cabo Verde, vários são os pensamentos que lhe surgem neste momento da partida. Já tem saudades dos amigos que fez nas comunidades portuguesas em França, mas tem expectativas de vir desenvolver um cuidadoso trabalho neste novo desafio que o espera. António de Albuquerque Moniz encontra-se ainda em solo francês, mas são já vários os amigos que estão a ponderar organizar uma viagem conjunta para o ir visitar à terra de Cesária Évora.

 

Embaixada de Cabo Verde promove certame “luso-francófono” no 17º bairro de Paris

 

Foi na Mairie do 17º bairro de Paris, que se deu um encontro entre a lusofonia e a francofonia, promovido pela Embaixada de Cabo Verde em França. Nesta festa cultural, intitulada “Français et Lusophone”, estiveram presentes representantes de alguns dos países lusófonos, entre eles Angola, Brasil, Guiné-Bissau, Portugal e São Tomé e Príncipe. Todos os representantes dos países lusófonos sentiram-se bastante satisfeitos com a organização deste evento, pois afirmaram que quando o tema é a lusofonia, nem todos os países lusófonos têm a mesma representatividade e enfoque.

Não só a língua de Camões foi enumerada como um ponto de contacto entre todos os países. Também parte da riqueza cultural e as formas de relacionamento e inserção noutras cultura, foram referidos como características partilhadas por todos povos lusófonos. O evento contou também com um mesa redonda, moderada por Phillipe David, onde os convidados, Phillipe Baden Powell e Mariana Ramos, discutiram aspectos culturais lusófonos como a poesia, a música, os afetos e a literatura.

O presidente da câmara do 17º bairro frisou ainda a importância deste acontecimento, para “reforçar os laços fortes” entre as comunidades lusófonas e as francófonas do próprio bairro. Houve ainda oportunidade para a produção ao vivo de um graffiti do artista Le H alusiva ao tema.

 

 

Academia do Bacalhau encerra 2019 com valores favoráveis e já com projectos definidos para 2020

 

A Academia do Bacalhau de Paris realizou, no início do mês de fevereiro,a sua já típica Assembleia Geral Ordinária para balanço do ano 2020. Esta assembleia decorreu no Consulado Geral de Portugal em Paris e, segundo o presidente da associação, Manuel Soares, foram cumpridos todos os objectivos a que a associação se tinha proposto para 2019. Nesta reunião, que segundo Manuel Soares decorreu em “grande espírito de solidariedade e portugalidade ”, foram ainda traçados os novos propósitos que os 1068 membros da Academia do Bacalhau pretendem atingir neste ano de 2020. Na assembleia geral, houve ainda lugar a uma mudança no Conselho Fiscal, através de uma votação democrática de todos os elementos presentes.Um dos membros passou de vice-presidente do Conselho Fiscal para presidente e, e houve a entrada de um novo elemento.

 

 

Rally 4L Trophy 2020 conta com participação portuguesa

 

Já se ouve o barulho do motor e o Renault 4L já está apetrechado, com tudo o que Pedro Martins e o seu co-piloto irão precisar, para embarcar nesta aventura chamada 4L Trophy. Durante cerca de uma semana, Pedro e Romain vão partir de Biarritz, palmilhar Espanha, atravessar o Estreito de Gibraltar e percorrer Marrocos até chegarem ao seu destino: Merzouga. Aqui cumprirão o objetivo a que se propuseram.

Neste evento anual, onde participam mais de 1500 estudantes a cada edição, o espírito de solidariedade é global e, também, o espírito de aventura. A maioria dos inscritos são estudantes entre os 18 e os 26 anos, que são motivados pelas suas universidades a terem uma posição associativa mais vincada. Para entrar neste evento, todos os participantes necessitam de angariar patrocínios que lhes garantam a sua inscrição. Na bagagem da sua viatura, Pedro leva os principais recursos para este percurso. Desde ferramentas, a um depósito extra para o combustível, passando por sacos cama e colchões insufláveis, para o descanso entre etapas, todos eles são essenciais nesta expedição.

O que calhará em sorte a este Renault 4L, após a aventura no deserto, é ainda uma incógnita para o próprio Pedro. Se bem que, para já, o participante português apenas espera que o veículo não lhe falhe nesta travessia e, já só conta poder regressar a casa são e salvo.

Presidente da Câmara Municipal de Lisboa visita comunidade portuguesa em Paris

 

Paris recebeu, este mês, a visita do Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina. O autarca português marcou presença num debate, entre vários responsáveis de cidades europeias, cujo foco principal foi a justiça ambiental e social e, também aproveitou a ocasião para se encontrar com uma comunidade portuguesa, num café no coração de Paris. Aqui esclareceu algumas das medidas, de protecção ambiental, já em curso em este ano na cidade de Lisboa, que recentemente recebeu o galardão de Capital Verde Europeia 2020. O presidente da Câmara de Lisboa mostrou-se bastante agradado com esta vinda à capital francesa, a convite da sua homóloga de Paris. Fernando Medina homenageou ainda o trabalho desenvolvido por Anne Hidalgo, Maire de Paris e candidata socialista às próximas eleições autárquicas em França, já no próximo mês de Março. Neste encontro com as comunidades lusófonas, também esteve presente Hermano Sanches Ruivo, actual Conselheiro de Paris e membro do partido político de Anne Hidalgo. À Lusopress, Hermano Sanches justificou a importância do trabalho desenvolvido por si, na Mairie de Paris. Para Fernando Medina, esta vinda a Paris teve um gosto adicional pela possibilidade de poder estar com a comunidade portuguesa que, nas suas palavras, é tão importante pela história que tem e também pelo que esta já conseguiu mudar através segundas e terceiras gerações presentes em França.