Sábado, Maio 25, 2024
InícioNotíciasDiásporaVenezuela distingue médico lusodescendente

Venezuela distingue médico lusodescendente

Aderito De Sousa Fontes. MD, PhD

A Academia Nacional de Medicina da Venezuela (AMV) distingue o médico lusodescendente Adérito de Sousa pela publicação de obra “Transformação histórica da medicina venezuelana na transição para o século XX”.

A presidente da AMV, Isis Nezer de Landaeta, revelou a atribuição do “Prémio Dr. José Maria Vargas”.

“Após uma extensa análise dos sete trabalhos que concorreram a este concurso científico, os membros do júri decidiram atribuir esta distinção ao livro intitulado ‘Transformação histórica da medicina venezuelana na transição para o século XX’. Uma obra da autoria do Dr. Adérito De Sousa Fontes e do Dr. Nicolás Bianco Colmenares (1943-2022)”, de acordo com uma nota da Barralibros Editores, responsável pela publicação da obra, na rede social Instagram.

A cerimónia de entrega do prémio realiza-se na tomada de posse da nova direção da AMV para o biénio 2024-2026. Ou seja, na cerimónia que terá lugar na primeira quinzena de junho de 2024.

Em conclusão, o prémio “Dr. José Maria Vargas” foi criado em 1902 pelo Colégio de Médicos da Venezuela. Este foi precursor da Academia Nacional de Medicina, fundada em 1904, em honra da memória do fundador da medicina científica venezuelana.

Venezuela distingue médico lusodescendente

Adérito de Sousa, de 66 anos, é cirurgião otorrinolaringologista. Estudou na Venezuela e nos Estados Unidos. Além de professor na Faculdade de Medicina da Universidade Central da Venezuela, foi docente também na Colômbia e no Uruguai.

Por outro lado, foi o primeiro médico lusovenezuelano admitido como membro da AMV, com o número 42.

É filho de emigrantes do Porto e foi distinguido nos EUA, em 2003. Prémio entregue pelo Baptist Hospital, em Miami, pelo trabalho desenvolvido na Venezuela na área da endoscopia.

Promotor da criação da Associação de Médicos Lusovenezuelanos (Asomeluve), Adérito de Sousa publicou vários estudos científicos e é autor de um livro sobre cirurgia endoscópica dos seios perinasais e base do crânio.

Adérito de Sousa, 66 anos, é cirurgião otorrinolaringologista com estudos concluídos na Venezuela e nos Estados Unidos, além de professor na Faculdade de Medicina da Universidade Central da Venezuela, tendo sido docente também na Colômbia e no Uruguai.
PhD Academic suit. 2022

Em fevereiro de 2018, o Governo português condecorou-o Comendador da Ordem do Mérito. Uma distinção entregue durante na residência oficial do embaixador de Portugal, em Caracas.

Dessa forma, a condecoração pretendia distinguir atos ou serviços meritórios praticados em funções públicas ou privadas a favor da coletividade.

Lusa

ARTIGOS RELACIONADOS

Artigos Populares