06 Apr, 2020 Última Actualização 10:44 AM, 6 Apr, 2020

VII Open Internacional de Cadetes, em Tomar, assente em troca de experiências

 

Tomar recebeu o VII Open Internacional de Cadetes, um evento organizado pela Associação de Judo do Distrito de Santarém. Foram mais de 200 atletas e treinadores, de 50 clubes de três países: Portugal, Espanha e França. Troca de experiências e potenciar geminações foram outros objectivos em jogo, além da competição em si. Para além do torneio, seguiu-se o 14º Estágio Internacional, também no Pavilhão Municipal da Cidade de Tomar. A formação foi conduzida pelo francês Darcel Yandzi, um dos maiores vultos do judo a nível mundial. É intenção deliberada da Associação de Judo do Distrito de Santarém poder contar com atletas lusodescendentes que queiram competir com as cores nacionais. 

Fátima Lopes apresentou em Lisboa colecção inspirada em Portugal

 

Depois de Paris, Lisboa. Fátima Lopes apresentou a colecção Outono/Inverno 2019/2020 no Epic Sana Hotel, em Lisboa. Uma colecção cheia de sensualidade e ousadia, com contrastes de cor e formas. "Portugal na sua essência, Portugal Moderno” foi a inspiração desta colecção que pretende ser um apelo ao Orgulho Nacional. Nela estão reflectidos vários aspectos da cultura nacional como a calçada portuguesa, o mar ou a saudade.

Marcelo Rebelo de Sousa entregou Prémio Mundial de Inovação em Engenharia de Pontes

 

O Paço dos Duques, em Guimarães, acolheu a cerimónia de entrega do Primeiro Prémio de Inovação Mundial em Engenharia de Pontes. A cerimónia foi promovida no âmbito do 41º Simpósio da Associação Internacional de Engenharia de Pontes e Estruturas. Lançado em 2015, o prémio conta com o Alto Patrocínio da Presidência da República e visa partilhar o sucesso do modelo de investigação e desenvolvimento que a BERD e a FEUP têm vindo a aplicar. Nos últimos anos, ambas as instituições mantêm um estreito contacto com a vanguarda da engenharia internacional de pontes, ao mesmo tempo que contribuem para a sua evolução. O prémio distingue o maior contributo para a inovação desta área a nível internacional e foi entregue por Marcelo Rebelo de Sousa. O vencedor do primeiro prémio foi um grupo de autores da Universidade de Queensland, na Austrália. Foram ainda atribuídas duas menções honrosas: uma a Itália e outra a Portugal.

Governo português lança jornadas “Estudar e Investigar em Portugal 2019” para emigrantes e lusodescendentes

 
 
O Secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal esteve em Paris para participar e divulgar a iniciativa de promoção do Ensino Superior português. O público-alvo da iniciativa são as comunidades portuguesas e lusodescendentes que queiram estudar em Portugal.O encontro decorreu no Consulado Geral de Portugal em Paris e contou com a presença do Embaixador Jorge Torres Pereira e do Cônsul António Moniz. Fizeram ainda parte da comitiva o presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas, António Fontainhas Fernandes e o presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos, Pedro Dominguinhos.
 
Durante a conferência, o Secretário de Estado explicou o sistema de quotas para os portugueses que moram fora de Portugal e a forma como este sistema pode ser utilizado. João Sobrinho Teixeira ressalvou ainda que o canal de comunicação tem falhado na informação e divulgação dos 7% de lugares disponíveis em qualquer curso para a comunidade portuguesa. O presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas salientou que Portugal é um dos países mais seguros do mundo e dos mais baratos para estudar.Já Pedro Dominguinhos reforçou a vontade de querer ter mais estudantes lusodescendentes nas suas instituições, apostando forte na internacionalização. O lusodescendente Erwan Chadli-Gomes estudante de Mestrado em Bruxelas e licenciado em Relações Internacionais pela Universidade do Porto, foi um dos alunos que escolheu Portugal para estudar e partilhou a sua experiência.

 

DesenhArt: um projecto com arte de saber desenrascar

 

Desenrascar é uma expressão muito próxima dos portugueses. Sejam jovens ou não, o povo português sempre teve nos genes a capacidade de se reinventar. Inês Santos, é um exemplo de como não virar as costas à luta. Tem 22 anos, formou-se em Artes Visuais e Tecnologias Artísticas, mas distingue-se pela sua capacidade empreendedora. Nasceu para a arte e é à arte que tem dedicado a sua vida.

Terminada a sua formação, e sem oportunidades de emprego, Inês decide criar o seu próprio projecto. DesenhArt é o nome e a forma como tem ocupado o seu tempo. Mais do que hobby, é um projecto que dá largas à imaginação, com contornos reais. Como muitos portugueses, Inês procurou desafiar-se e encontrar o seu próprio caminho., sendo certo que a palavra “desistir”, não entra nos seus desenhos.