Docapesca assinalou 59 anos de história e destacou desempenho positivo
20 Jan, 2021 Última Actualização 5:15 PM, 19 Jan, 2021

Docapesca assinalou 59 anos de história e destacou desempenho positivo

 

A Docapesca comemorou 59 anos de existência, com excelentes objectivos alcançados. Entre outros, destaque para o recorde de 212 milhões de euros de valor de vendas em lota. Com os seus quase 60 anos de actividade, a Docapesca - Portos e Lotas SA tem desempenhado um papel essencial no sector das pescas e do mar e em toda a sociedade portuguesa, através da excelência do serviço público prestado no âmbito da primeira venda de pescado e actividades conexas. Um serviço fundamental para toda a fileira do pescado, tendo também, mais recentemente, atribuições na náutica de recreio, nas suas diferentes vertentes. A Docapesca tem uma presença indelével na história do sector das pescas, trabalhando permanentemente na sua modernização, pelo que tem apostado na melhoria da sua performance económico-financeira e na qualificação do seu capital humano, com o objectivo de servir mais e melhor o sector das pescas em Portugal, hoje e no futuro. A Gare Marítima de Alcântara acolheu a comemoração do 59º aniversário da Docapesca, reunindo o conselho de administração, funcionários, parceiros e clientes, num dia de especial importância para a empresa. A sessão contou ainda com a presença do Ministro do Mar Ricardo Serrão Santos, e do Secretário de Estado das Pescas José Apolinário.

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Veja também...

Associação Internacional dos Lusodescendentes quer organizar Feira da Lusofonia em 2021

 

A Associação Internacional dos Lusodescendentes foi criada em 2019 e está essencialmente focada e ao dispor dos lusodescendentes.

Ler notícia

Carlos Matos criou associação Leiria Saudável

 

Preocupado com as questões ambientais e, por consequência, de saúde, o empresário Carlos Matos avançou para a criação da associação Leiria Saudável. Aponta o dedo aos governantes políticos pela falta de fiscalização.

Ler notícia