26 Feb, 2020 Última Actualização 4:16 PM, 26 Feb, 2020

Empresa Rota dos Doces está cada vez mais no caminho da exportação, levando longe os sabores portugueses

 

Formado em pastelaria, Carlos Lima é um dos rostos da Rota dos Doces. Juntamente com a esposa, criaram um pequeno negócio, em casa, estando longe de imaginar o desenvolvimento que a empresa iria registar. Há 15 anos compraram as actuais instalações, em Sobrado, o que permitiu implementar vantagens competitivas para a Rota dos Doces. A empresa foca-se, essencialmente, na produção e distribuição de produtos de pastelaria para o mercado nacional e internacional. Inovação e qualidade são as suas características de base. De duas sobremesas produzidas inicialmente: a delícia de cacau e de ananás, a Rota dos Doces apresenta hoje uma lista interminável de produtos confeccionados internamente. A congelação é o principal factor de distinção. Ao longo dos anos, o objectivo tem sido corresponder às necessidades dos clientes. Depois da afirmação a nível nacional, a aposta tem sido a exportação. Hoje corresponde já a cerca de 30% no sector da pastelaria e 50% no ramo da padaria. Mas os objectivos não ficam por aqui. 

Transnate assume-se como uma referência nos transportes internacionais

 

Sediada em Celorico da Beira, a Transnate é um negócio que resulta de um percurso que prima pela diferença. Natália Rodrigues e o irmão, António José Rodrigues, são o rosto de uma dupla que dá continuidade, ao empreendimento que o pai, começou em França. Natália é uma mulher que impera num universo composto, maioritariamente, por homens. Fator que tem feito da Transnate um caso de sucesso. Não se pode esquecer também a união dos irmãos, sócios da empresa, que se mantém inabalável com o passar dos anos. Com 30 hectares de terreno em Portugal, dos quais 4500 metros quadrados de área coberta, a Transnate tem todas as condições para se afirmar como um dos principais operadores do sector. Instalada numa região marcada pela desertificação, a Transnate destaca-se pela criação de emprego. A empresa beneficia ainda de uma localização privilegiada, com acesso aos principais eixos rodoviários, mas são vários os problemas que assombram o setor. A experiência e a relação com os clientes têm feito da Transnate um exemplo a operar no universo dos transportes. Recentemente, os irmãos Rodrigues abraçaram um novo projecto: a Etrechy International PL. Beneficiando da experiência de António no sector da comercialização de veículos usados, esta é uma aposta séria para os próximos anos. Natália Rodrigues não só assume a gestão de uma empresa de transportes, como deixa uma mensagem de motivação, revelando o que é, para si, o seu fator de sucesso.

Vinexpo 2020: exportação vinícola portuguesa em progressão no mercado francês

 

Tinto, verde, rosé, do Porto ao Algarve. Até os arquipélagos portugueses estiveram representados, nesta que foi a segunda edição da Vinexpo, no Parque de Exposições de Paris. Só de Portugal, foram precisamente 76 as companhias vinícolas ali representadas, com opções para todos os palatos. O Embaixador de Portugal em França realçou aqueles que considera serem os motivos que tem levado ao aumento da exportação vinícola portuguesa. A qualidade e a excelência são os principais factores também evocados pelas companhias vinícolas para justificar o aumento das suas vendas, havendo na opinião de José Reverendo, ainda caminho a ser feito.
A marca Portugal está a ter cada vez mais reconhecimento no estrangeiro, especialmente em França, e tal facto é notório através do aumento das importações de vinhos portugueses. Só em 2018 houve um aumento de 5,6%, o que equivale a aproximadamente 116 milhões de euros, relativamente ao período homólogo de 2017.
Misturar tradição e inovação é aquilo que os produtores de vinho acreditam ser a chave para o sucesso.
Sem dúvida, todos ambicionam poder ter uma posição mais firme no mercado francês. Os principais mercados do vinho português são os Estados Unidos da América, o Reino Unido, o Brasil e a Bélgica, mas todas as companhias afirmam estar a tentar cada vez mais desbravar caminho no mercado francês. Quase todos os empresários portugueses afirmaram ter sido expositores assíduos na feira Vinexpo de Bordéus, mas acreditam que esta presença, no coração da Europa, lhes trará ainda mais frutos nos próximos anos.

Transnobre: transportadora de referência ao serviço da comunidade portuguesa na Suíça

 

A Nobre Jesus & Filhos Lda, ou simplesmente Transnobre, é hoje uma empresa conceituada no transporte de mercadorias para a Suíça. Operando a partir da freguesia do  Souto de Aguiar de Beira, desde 1997, foi a partir de 2005 que a empresa começou a expandir o negócio com a aquisição de mais veículos pesados. O principal foco é o transporte, de temperatura controlada, de produtos alimentares, apesar de efectuar também outros serviços. Serviços esses feitos por motoristas profissionais com vasta experiências no sector, garantindo assim que todas as cargas chegam ao destino em perfeitas condições. Como auxiliar ao transporte está o armazém de logística. Sendo a Suíça a principal rota da Transnobre, a comunidade portuguesa torna-se o principal cliente da empresa. A empresa mantém, desde sempre, um cariz familiar. Prova disso é o transporte de produtos agrícolas, da responsabilidade de Palmira Jesus. Produtos agrícolas bastante apreciados pelos portugueses na Suíça. O trabalho está organizado e planeado de forma a que cheguem nas melhores condições ao destino final. A actividade contribui para o desenvolvimento económico local, para o crescimento  da Transnobre e para a satisfação dos clientes. Apostando também na inovação, a família Jesus arriscou recentemente numa plantação de mirtilos, também com o objectivo da exportação. A empresa vai evoluindo ao longo dos anos sempre com o objectivo de construir um futuro melhor.

Casa da Prisca é o resultado da tradição, do bem-fazer e do amor à gastronomia e produtos da terra

 

É na aldeia de Freches, em Trancoso, que nasce uma bonita história do bem saber-fazer das mais genuínas tradições portuguesas. É aqui também que começa a viagem de Agostinho Santos. A Casa da Prisca é hoje o resultado da tradição e bem-fazer, do amor à gastronomia e aos produtos da terra, enraizados na família Santos desde 1917. De pais para filhos, ao longo de quatro gerações, foram transmitidos os ensinamentos e o prazer de transformar as melhores carnes, frutas e legumes. O que começou numa simples comercialização de carne de porco, enchidos e presuntos nas feiras e mercados da região, hoje o nome Prisca vai muito mais além. Durante a década de 90 a Prisca consolidou a sua marca, com a criação da fábrica em Trancoso e com a internacionalização dos seus produtos. Em 2004 assumiu uma mudança estratégica fulcral ao definir o lançamento da linha de compotas. A Casa da Prisca foi ainda o vencedor do prémio Heróis PME, indicador de trabalho bem feito, sempre pelo melhor caminho. Inovação é o que distingue a marca Prisca e, por isso, a maior preocupação é dar resposta às necessidades do consumidor.