06 Aug, 2020 Última Actualização 4:37 PM, 6 Aug, 2020

Seminário de empresários luso-americanos da construção promoveu o diálogo em Newark

 

Pelo sexto ano consecutivo, realizou-se em Newark o maior seminário de empresários luso-americanos da construção civil nos Estados Unidos. Foram mais de 30 empresas, norte-americanas e portuguesas, num dia onde puderam partilhar experiências, ideias e negócios. O CENSE é organizado pela Media Consult, em colaboração com a AICEP Portugal, com o Consulado Geral de Portugal em Newark e com a Fundação AIP. O evento faz já parte da agenda anual de vários empresários portugueses dos Estados Unidos. Ao longo do dia, houve diferentes momentos de networking. É através deste evento que várias empresas portuguesas do sector de construção procuram novas oportunidades nos Estados Unidos. Os empreendedores aproveitam a introdução de produtos inovadores e sofisticados para atrair e desenvolver novos negócios. A importância do CENSE é cada vez mais evidente na comunidade empresarial luso-americana. Desde a sua primeira edição, já foram gerados mais de 50 milhões de dólares em trabalhos contratados.

Lusodescendente José Santos é artista em Boston, e não esquece as tradições portuguesas

 

José Santos nasceu, vive e trabalha em Boston. É americano, mas de origem portuguesa. Os pais, naturais da região de Alcobaça emigraram para os Estados Unidos, território onde construíram família. José é professor e é à arte que dedica a sua vida. Das várias disciplinas artísticas, há uma que o encanta particularmente. No restaurante Rocco´s, de Joe Cerqueira, é possível apreciar algumas das obras de arte de José Santos. Aqui, todas elas remetem a tradições portuguesas. Com uma vida dedicada à arte, José assume ser impossível escolher a sua melhor criação. Quanto ao futuro, há sempre algo novo a surgir.  As obras de arte podem ser adquiridas, basta consultar joselsantos.com

Rancho de Cantadores de Paris lança coletânea musical de Cante Alentejano

 

O Rancho de Cantadores de Paris apresentou, no Consulado Geral de Portugal em Paris, a sua primeira coletânea musical de Cante Alentejano. O projecto chama-se Alentejo Ensemble, e conta com 19 faixas no seu reportório. O disco foi gravado em Portugal e contou com os patrocínios da Câmara Municipal de Serpa e da Direcção Regional de Cultura do Alentejo. Este álbum, que demorou dois anos a ser criado, foi posteriormente ilustrado por uma das cantoras do grupo. Anna Turtsina é oriunda da Rússia e, à semelhança dos seus colegas, teve um dos seus primeiros contactos com a língua portuguesa através do Rancho de Cantadores de Paris.

O Cante Alentejano conta já com cinco anos desde a sua elevação a Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO. O seu embaixador de Portugal, Sampaio da Nóvoa, esteve também presente no lançamento do álbum e, frisou a importância deste tipo de iniciativas, para a partilha e visibilidade destas formas de expressão.

Após a campanha de lançamento do CD, o grupo tem como objectivo encontrar um distribuidor para o disco, de modo a atingir um maior alcance de ouvintes, bem como a criação de um pólo de Cante Alentejano em Paris para acolher na capital francesa artistas vindos de Portugal. 

Grupo de teatro de Sintra actua em Nanterre com “Os Visinhos do Rés-do-Chão”

 

O grupo de teatro amador “Os Teimosos” estreou-se recentemente em terras parisieses, com a peça Os Visinhos do Rés-do-Chão. Foi na Maison de La Musique, em Nanterre, que este grupo pertencente à Sociedade Filarmónica Boa União Montelavarense, do concelho de Sintra, apresentou a sua mais recente produção cénica. Neste texto, escrito em 1947 pelos autores portugueses Fernando Santos e Almeida Amaral, e dirigido pelo encenador Gil Matias, abordam-se temas como as interações entre diferentes extratos sociais e a literacia. Ivan, é o ator mais novo deste grupo constituído por 11 actores, e revela do porquê de ter escolhido esta arte.

Este grupo de teatro, que conta já com 30 anos de existência, veio fazer esta atuação a França a convite de duas associações apoiantes da cultura portuguesa: a ARCOP – Associação Recreativa e Cultural dos Origimários de Portugal – e a APAPF - Associação para a Promoção dos Artistas Portugueses em França.

Neste espetáculo, que contou ainda com a abertura do auto-entritulado humorista “frantuguês” José Cruz, vários foram os portugueses presentes na plateia. A organização e as comunidades portuguesas esperam assim que eventos como este continuem a ganhar espaço na capital francesa.

 

Colecção de Inverno 2020/2021 de Fátima Lopes é apresentada em Paris

 

A estilista portuguesa, Fátima Lopes, apresentou em Paris a sua mais recente coleção de roupa e calçado, para Inverno 2020/2021. O tema escolhido por si este ano foi o Japão, país pelo qual tem um grande apreço e interesse. Múltiplos foram os grafismos escolhidos por Fátima Lopes para esta criação. Relativamente às cores utilizadas, o vermelho foi a escolha obrigatória, mas outras conjugações com azuis e preto foram ainda concebidas pela autora.

A capital francesa foi a escolha da estilista para a exibição da sua nova coleção.

Mas esta cidade continua a ser a preferida de muitos estilistas para a apresentação das suas obras. Fátima Lopes revelou ainda uma novidade a todos os fãs.

Esta foi já a 43ª coleção da artista apresentada em Paris, contando a criadora já com 21 anos de carreira no mundo da moda.