Autarca em Beausoleil, Jorge Gomes fez o retrato dos portugueses na região
30 Jul, 2021 Última Actualização 5:09 PM, 29 Jul, 2021

REPORTAGENS LUSOPRESS

  1. Recentes
  2. Comunidade
  3. Negócios
  4. Entrevistas
  5. Lazer
  6. Portugal

 

Jorge Gomes é mais um caso de emigração portuguesa. Chegou a França, com os pais, com 12 anos de idade, corria o ano 1991. Aos 16 começou a trabalhar na área da construção civil. Hoje, divide o seu tempo em duas profissões bem distintas: é chefe de obras num local de construção no principado do Mónaco, e é também maire-adjoint na cidade de Beausoleil, no sul de França. Jorge Gomes explicou como surgiu o interesse pela política, salientando as diferenças entre as funções que desempenha. Enquanto maire-adjoint, Jorge Gomes fez um retrato dos portugueses que vivem na cidade, que atualmente representam quase 35% da população total. São, na sua maioria, oriundos do norte de Portugal e trabalham no principado do Mónaco. Para si, também não passa ao lado a importância do Monumento aos Soldados Portugueses, instalado em Beausoleil. É uma homenagem aos homens que participaram na Primeira Grande Guerra. Sobre a crise sanitária pela qual o mundo está a atravessar, Jorge Gomes afirma não estar a ser fácil para as pessoas e para as empresas.No final, o representante político deixou uma mensagem, mas também um pedido de ajuda aos governantes portugueses: mostrar a importância do voto para os portugueses que vivem fora de Portugal.