06 Apr, 2020 Última Actualização 10:44 AM, 6 Apr, 2020

Cap Magellan esclarece a medida dos 7% no Salão do Estudante de Paris

 

Vários foram os alunos que, ao longo de três dias, se dirigiram ao stand da associação Cap Magellan, no Salão do Estudante de 2020, em Paris. Quer os estudantes fossem luso descendentes ou não, o seu  objetivo era conhecer as principais ofertas formativas do ensino superior, que Portugal tem neste momento para oferecer. Um dos estabelecimentos representados no salão foi o Instituto Politécnico de Bragança. O Secretário de Estado do Ensino Superior, João Sobrinho Teixeira, também marcou presença neste salão e, enalteceu a criação de uma medida do Governo português, que pretende atrair jovens luso descendentes para Portugal. Esta medida contempla a reserva de cerca de 3.000 vagas no ensino superior, para os descendentes de emigrantes portugueses. A Secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes, destacou o interesse dos estudantes pelo sistema de ensino português, afirmando que esta procura por Portugal é demonstrada não só por lusodescendentes, mas principalmente por outros alunos estrangeiros. Berta Nunes referiu ainda quais tem sido as tácticas de divulgação desta medida, adoptadas pelo governo português neste último ano.

A associação Cap Magellan também já tinha estado presente nas cidades francesas de Bordéus e Lyon, através do evento Roadshow universitário, a fazer esta divulgação do ensino superior português. O calendário desta acções não se fica por aqui, e até ao final de 2020 a Cap Magellan irá ainda marcar presença noutros eventos académicos. O Governo português espera assim que, através deste tipo de medidas e, do auxílio de associações lusófonas como é o caso da Cap Magellan, as 3.000 vagas no ensino superior reservadas a alunos lusófonos sejam preenchidas num maior número, já no próximo ano letivo.