08 Jul, 2020 Última Actualização 8:39 AM, 7 Jul, 2020

Portugueses de Valor 2020: Nomeado Jorge Gomes

 

Jorge Gomes nasceu em Santa Cristina de Longos, em Guimarães, em 1978, e recorda com saudade os tempos das vindimas com os avós. É mais um caso de emigração portuguesa. Chegou a França, com os pais, com 12 anos de idade, corria o ano 1991. Aos 16 começou a trabalhar na área da construção civil. Hoje, divide o seu tempo em duas profissões bem distintas: é chefe de obras num local de construção no principado do Mónaco, e é também maire-adjoint na cidade de Beausoleil, no sul de França. “Comecei a trabalhar muito cedo em Portugal, mal saí da escola. Só quando emigrei com os meus pais para França é que voltei à escola até aos 16 anos, altura em que parei para começar a trabalhar no sector da construção civil com um amigo, numa empresa no Mónaco”. O interesse pela política surgiu nos inícios durante os anos 2000. "De 2000 até 2004 fui proprietário de um bar e restaurante aqui em Beausoleil, e na altura o presidente criava-me bastantes problemas, queria fechar-me o estabelecimento por causa dos clientes, porque ao fim-de-semana juntava muitas pessoas para verem os jogos de Portugal. O presidente da altura prejudicou-me e isso foi uma motivação para mim, para me alinhar ao lado do actual presidente, que surgiu em 2008, quando aceitei o desafio de fazer parte da lista dele”.
Um dos sonhos que tinha para a sua vida já o concretizou: ser pai. Jorge Gomes tem hoje três filhos. O outro sonho, faz por o realizar diariamente: “ser feliz e ver as pessoas felizes à minha volta”. Para si, que está fora do país, valoriza muito a entreajuda e a solidariedade entre todos. “Estamos fora do país e sente-se muito a falta de Portuga, por isso entre nós somos muito solidários”. Ao nível associativo, Jorge Gomes também deixa a sua marca. “Temos o Rancho Folclórico de Beausoleil, 100% português, e que apoio no que posso ao nível da câmara. Recentemente criamos outra associação cultural em que o objectivo é fazer um protocolo de acordo com o Governo português para varias ações durante o ano de intercâmbio com escolas portuguesas”. Para si ser portuguees é um orgulho. Considera-se patriota em muitos sentidos e, sendo o seu país de origem, o sentido daqui a 20 ou 30 anos será igual. A todos os portugueses deixa uma mensagem para sejam “solidários uns com os outros. Devemos apoiar-nos uns aos outros, é importante sobretudo para quem está fora do país, isso dá-nos motivação para avançarmos melhor no dia-a-dia”.