09 Apr, 2020 Última Actualização 3:33 PM, 8 Apr, 2020

Portugueses de Valor 2020 - Nomeado Adriano Fernandes

 

José Adriano de Caldas Fernandes tem, desde sempre, uma história de emigração ligada à sua vida. Nasceu a 28 de Fevereiro de 1962 na freguesia de Guilhadeses, concelho de Arcos de Valdevez. Com apenas um ano de idade, os pais emigraram para a Venezuela, levando-o com eles, e aqui passou uma boa parte da sua infância. Já com dez anos de idade, os pais manifestaram o interesse que Adriano Fernandes aprendesse a língua portuguesa nas escolas em Portugal. Desejo que o fez regressar a Portugal, onde passou cerca de dois anos com avós, até os pais regressarem de vez ao país de origem. Foi em Arcos de Valdevez que Adriano Fernandes fez os seus estudos, tendo completado o 12º ano. Por um período de dois anos, devido à falta de professores, ainda lecionou no Liceu de Arcos de Valdevez as disciplinas de Geografia e Físico-Química. Aos 20 anos conheceu a sua actual esposa, que estava emigrada nos Estados Unidos da América desde os sete anos de idade. Começaram a namorar e Adriano Fernandes acabou por ir para os Estados Unidos, onde se mantém até hoje.

Em solo americano, desde os 22 anos, a intenção era continuar os estudos, pois o sonho de infância era a medicina. A vida não o permitiu, acabando por começar a trabalhar no sector da construção civil, onde foi aprendendo a profissão. Manteve-se a trabalhar na mesma empresa durante dez anos, até sentir a necessidade de voos mais altos. O cunhado, que era também colega de trabalho, lançou-se sozinho criando uma empresa em 1993. Adriano Fernandes juntou-se a ele um ano mais tarde, formando assim uma sociedade que dura até aos dias de hoje - a Martins Construction, uma grande empresa de manutenção e construção de pontes. A qualidade do trabalho português é distintiva em solo americano. “O português está aqui bem visto, porque é trabalhador e honesto no seu trabalho. De uma forma geral, a comunidade portuguesa, está muito bem vista”, diz. Adriano Fernandes mantém a ligação a Portugal e faz questão de manter informado sobre o que passa no seu país de origem, lendo diariamente todos os jornais portugueses. Aos portugueses, envia uma mensagem de solidariedade. “Têm passado bastante nos últimos anos, devido aos problemas de austeridade, mas felizmente as coisas estão a ficar melhor”.