22 Jan, 2020 Última Actualização 2:56 PM, 22 Jan, 2020

Portugueses de Valor 2020 - Nomeado Alexandre Vaz

 

Natural de Ferreira de Aves, em Sátão, Alexandre Vaz tem dedicado grande parte do sua actividade profissional ao concelho que o viu nascer. “Recordo as brincadeiras que tive na escola, guardo os jogos de futebol, guardo o contacto que tinha e os ensinamentos dos meus pais e que a minha professora me deixou, que neste caso foi a minha mãe. Tenho uma recordação muito boa do liceu por onde passei, o Liceu Alves Martins e do Colégio Tomás Ribeiro onde estudei e onde fiz o 7º ano”. Em Sátão tem as suas memórias de infância, mas foi em Coimbra onde se formou e onde realizou o sonho de se licenciar em Medicina em 1979. Começou no Hospital de Viseu até passar para um hospital concelhio em Sátão. Aí manteve-se até à criação de um posto médico na aldeia onde hoje habita, Lamas de Ferreira de Aves. Em 2005 tornou-se presidente da Câmara Municipal de Sátão, cargo que desempenhou durante 12 anos. Hoje, é o vice-presidente do Município apoiando quem sempre esteve ao seu lado. Ser médico e poder exercer a profissão com o contacto com as pessoas foram os maiores sonhos que Alexandre Vaz cumpriu na vida. Respeitado por toda a população local, Alexandre Vaz tem no contacto com as pessoas, na educação, na maneira de estar e na honestidade os seus valores máximos. Sempre foi exercendo medicina de forma benévola em instituições locais, retirando daí o carinho do contacto com as pessoas. “Como cidadão, fui presidente do Clube Recreativo de Ferreira de Aves durante alguns anos. Em relação às IPSS na autarquia, iniciamos um programa de apoio mais forte às instituições e sempre que uma IPSS entre em dificuldades, o Município tem apoiado. Dizer também, como médico, que durante vários anos exerci medicina numa IPSS, que é do concelho, durante alguns anos, sem nunca ter auferido dinheiro, apenas o carinho das pessoas”. Considera-se patriota com a ideia de defender de Portugal, esteja onde estiver. “A mensagem que eu deixo aos portugueses é que acreditem nos políticos, acreditem no país e, sobretudo, aqueles que têm levado o nome de Portugal longe o continuem a fazer da mesma maneira, fazendo aquilo que mais gostam”.