06 Aug, 2020 Última Actualização 4:37 PM, 6 Aug, 2020

Padre Aniceto Morgado: "É pena que seja um vírus a chamar-nos à atenção"

 

Aniceto Morgado é padre há mais de 30 anos. Sentiu vocação em criança e cumpre, até hoje, o chamamento de Deus. Depois de experiências e missões no Algarve e em Paris, junto da comunidade portuguesa, é agora o pároco das paróquias de Arnas, Cunha, Tabosa do Carregal e Ponte do Abade, em Sernancelhe. Foi a partir do Santuário da Lapa, onde reside habitualmente, que conversou com a Lusopress. Uma conversa sobre a fé, a Igreja e o mundo que o rodeia.

Carlos de Matos está atento às oportunidades e faz grandes projetos em Portugal

 

Empresário de sucesso em França, durante vários anos, agora é em Portugal que Carlos Matos se mantém atento às oportunidades de negócio. Foi desta forma que concorreu a um projeto no Barreiro, a Quinta de Braamcamp, tendo ganho o concurso. O projeto estima um investimento de 40 milhões de euros que inclui a recuperação e colocação em funcionamento do edifício do Moinho da Maré da Braamcamp, a construção de um hotel com 178 camas, que será o primeiro do Barreiro, e de 185 fogos para habitação. Os prédios terão um máximo de dois pisos de altura, conforme determina o Plano Diretor Municipal para aquela zona ribeirinha. Do Barreiro para Monte Gordo. Também no Algarve que o grupo Saint-Germain está a desenvolver um projeto. A visão para as oportunidades de negócio de Carlos de Matos é algo que não pára. Também em França, a actividade do Grupo Saint-Germain não tem descanso, estando a desenvolver um empreendimento para a Porsche. Paralelamente, o grupo continua a desenvolver projetos residenciais em Montévrain e Ozoir-la-Ferriére. O caminho do Grupo Saint-Germain é continuar, trabalhar e progredir.

 

Nuno Luz de Almeida: "CGD França está sempre com os seus clientes, na linha da frente"

 

Nuno Luz de Almeida é o novo diretor-geral da Caixa Geral de Depósito em França. Economista de formação, assumiu o cargo em outubro de 2018, tendo antes passagens por diversas instituições financeiras. Foi Administrador do Banco Caixa Geral de Depósito Espanha e também presidente do Concelho de Administração da CaixaNet. Em entrevista à Lusopress falou do atual contexto que está a afetar a economia global, a pandemia de Covid-19, e salientou a preocupação do banco com os seus clientes e colaboradores. Nuno Luz de Almeida também fala dos resultados positivos que o banco obteve, onde salienta que são os melhores que o setor tem. Há alguns meses já como diretor-geral da Caixa em França, Nuno Luz de Almeida descreveu o espírito de missão e os principais desafios pelos quais o fez vir até Paris. Salientou ainda o serviço diferenciado que é prestado pelo banco, tanto para empresas como para particulares. No final, Nuno Luz de Almeida deixou uma mensagem: a instituição está sempre com os seus clientes, na linha de frente.

 

Da subida de divisão à paixão pelo FC Arouca: presidente Carlos Pinho em entrevista

 

Há um antes e há um depois de Carlos Pinho no Futebol Clube de Arouca. Nascido e criado em Arouca, o empresário do sector da construção civil assumiu a presidência do clube na temporada 2006/2007. Nesse mesmo ano, o Arouca venceu a I Divisão Distrital da Associação de Futebol de Aveiro. O que se seguiu, nas temporadas seguintes, foi uma ascensão até ao topo, desde o futebol amador, distrital, a jogar em campos de futebol pelados, com ninguém ou quase ninguém nas bancadas, até à Primeira Liga, para jogar com Benfica, Porto ou Sporting e até alcançou o apuramento para a Liga Europa. E tudo em apenas seis anos. A saída do distrital foi em 2007. A chegada à Liga em 2013. Nem as duas últimas descidas de divisão lhe tiraram a força e a energia de querer sempre mais e melhor pelo FC Arouca.

Entrevista a Carlos Oliveira, novo Cônsul Geral de Portugal em Paris

 

Carlos Oliveira era, até agora, Embaixador de Portugal na Argélia. Também já ocupou o posto de Cônsul de Portugal em Versailles entre os anos de 1996 e 2000. Agora, assumiu as funções de Cônsul-Geral de Portugal em Paris. Em entrevista à Lusopress, o diplomata vê a comunidade portuguesa em França com um olhar positivo, e diz sentir-se curioso pelas novas ferramentas informáticas do posto consular. Sobre os atos eleitorais da comunidade portuguesa, Carlos Oliveira salienta que pretende encontrar um mecanismo para uma maior afluência às mesas de voto. Aumentar a participação eleitoral é o objetivo. Entre Embaixador e Cônsul, para Carlos Oliveira, as funções são bem distintas. O agora novo Cônsul-Geral de Portugal em Paris afirma estar disponível para acompanhar os eventos realizados pela comunidade e, como tal, valoriza este tipo de iniciativas. Falou também sobre a crise sanitária pela qual o mundo está a viver. Carlos Oliveira salientou ainda que a sua experiência diplomática o faz perceber que as comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo são o melhor cartão de visita de Portugal.