19 Jul, 2019 Última Actualização 5:03 PM, 15 Jul, 2019

Portugueses de Valor 2018: Nomeado Aquilino Carreira

 

Todos os anos a Lusopress viaja até Portugal e reúne numa gala única 100 portugueses que se distinguiram nas mais diversas áreas, dentro ou fora do seu país. Este ano não será excepção e os "Portugueses de Valor 2018" serão conhecidos na Figueira da Foz. Meses antes do evento, começamos a revelar os primeiros nomeados deste ano. Aquilino Gameiro Carreira, natural de Ourém, começou a trabalhar desde cedo com o seu pai na área da serralharia. Aos 18 anos partiu para França sedento de uma vida mais próspera.

Anos mais tarde, e ao contrário da maior parte dos portugueses que emigraram, Aquilino Carreira decidiu regressar a Portugal consolidando a sua vocação. Devido à sua dedicação e devoção, o empresário é hoje uma referência no ramo do imobiliário. Prova da sua perseverança, a ACI – Sociedade de Mediação Imobiliária, é espelho da progressão e crescimento de Aquilino. A agência milita em Leiria e foi criada pelo próprio há 35 anos.

Portugueses de Valor 2018: Nomeado Carlos Boiça

 

Carlos Boiça emigrou para França com apenas 17 anos para fugir do Serviço Militar. Em Paris trabalhou na construção civil como muitos portugueses, mas foi na restauração, à frente de um dos primeiros restaurantes portugueses da capital francesa onde alcançou mais sucesso. Nos anos 80 decidiu regressar com a família para o país que o viu nascer e lançou-se numa nova aventura. Carlos Boiça está à frente do Parque de Campismo de Albufeira há mais de 40 anos e tem vários investimentos e projectos, incluindo no Brasil.

É um dos nomeados para a edição Portugueses de Valor 2018. Fique a conhecer a sua história.

Portugueses de Valor 2018: Nomeado Ricardo Macieirinha

 

Todos os anos a Lusopress viaja até Portugal e reúne numa gala única 100 portugueses que se distinguiram nas mais diversas áreas, dentro ou fora do seu país. Este ano não será excepção e os "Portugueses de Valor 2018" serão conhecidos na Figueira da Foz. Meses antes do evento, começamos a revelar os primeiros nomeados deste ano. Ricardo Nuno Menezes Moutinho Macieirinha nasceu em Angola, ainda enquanto colónia portuguesa, e com apenas um mês e meio de vida partiu para Leiria com os seus pais.

Ricardo Macieirinha passou a sua infância na cidade leiriense e hoje é um advogado com nome reconhecido em território nacional e além-fronteiras. Para além do exercício da advocacia, o português proporciona aos compatriotas, que estão fora do território nacional, a possibilidade de poderem investir nas suas origens.

Portugueses de Valor 2018: Nomeado Joaquim Gameiro

 

Todos os anos a Lusopress viaja até Portugal e reúne numa gala única 100 portugueses que se distinguiram nas mais diversas áreas, dentro ou fora do seu país. Este ano não será excepção e os "Portugueses de Valor 2018" serão conhecidos na Figueira da Foz. Meses antes do evento, começamos a revelar os primeiros nomeados deste ano. Joaquim Pereira Gameiro nasceu e cresceu no concelho de Leiria.

Licenciado na área de Direito, o magistrado guarda na sua memória, dos tempos enquanto jovem, o contacto com os seus colegas do secundário e ainda relembra com entusiasmo o seu primeiro trabalho.

Joaquim Gameiro é Juiz de profissão e um apaixonado pela sua pátria. Aos portugueses em geral, o leiriense reforça as qualidades do povo lusitano e apela a exaltação de nação portuguesa nos quatros cantos do mundo.

Portugueses de Valor 2018: Nomeado Horácio Miranda

 

Todos os anos a Lusopress viaja até Portugal e reúne numa gala única 100 portugueses que se distinguiram nas mais diversas áreas, dentro ou fora do seu país. Este ano não será excepção e os "Portugueses de Valor 2018" serão conhecidos na Figueira da Foz. Meses antes do evento, começamos a revelar os primeiros nomeados deste ano e Horácio Miranda é o primeiro nome a ser conhecido.

Conhecê-mo-lo no final de julho, numa altura em que as férias de verão em Portugal já dominavam as conversas em França. Pelo caminho tivemos algumas dificuldades em encontrar a sua casa, mas assim que avistámos um jardim com uma oliveira, percebemos facilmente que um português podia estar do outro lado do portão.

Era mais um final de tarde quente mas cinzento, muito diferente dos dias ensolarados que caracterizam o mês de agosto na aldeia de Horácio em Bragança. Depois de nos receber de braços abertos, de nos mostrar onde vive, surpreendeu-nos também com a sua experiência de vida. Na aldeia de Serapicos foi sempre um dos melhores alunos e sonhou até ser médico, mas no dia em que perdeu a mãe, perdeu também a vontade de sonhar.

Uma vez, na escola, fez uma aposta e saiu-lhe a sorte grande, literalmente. Desafiado pelo irmão, Horácio correu atrás de Sandra Miranda e encontrou a mulher da sua vida. Com apenas 18 anos, os dois jovens abdicaram dos estudos e vieram para França à procura de melhores condições de vida. Juntos construíram várias casas e uma família sólida, com um tronco e ramos fortes, à semelhança daquela oliveira plantada no jardim.