20 Aug, 2019 Última Actualização 11:55 PM, 13 Aug, 2019

Nomeado Portugueses de Valor 2019: Marcelino Ribeiro

 

Marcelino Ribeiro nasceu no coração da ilha da Madeira, mais concretamente no Curral das Freiras. Cresceu com os avós, pois os seus pais estavam emigrados em Inglaterra, e é deles que tem as maiores recordações da sua infância. Era de uma família pobre, obrigando-o a trabalhar desde novo. A partir dos 13 anos, ainda enquanto estudava, dedicada os fins-de-semana ao trabalho na construção civil. Com 17 anos abandona a escola e dedica-se em exclusivo ao trabalho. Surgiu-lhe a oportunidade de ir para Lisboa trabalhar num café, estando lá o tempo suficiente para tirar a carta. Não era a área que o fascinava e, por isso, regressou à Madeira e à construção.

Conhece a sua esposa, que tinha nascido na França, mas já estava na Madeira com os pais. Depois de casarem, ainda tentam uma vida em Inglaterra, mas sem sucesso. Com os conhecimentos e a família que a sua esposa ainda tinha deixado em França, é para aí que decidem emigrar. Chegaram a terras gaulesas em 2004, permanecendo até hoje. Em França, Marcelino Ribeiro foi parar à área que melhor conhecia: a construção civil. Ainda teve uma pequena experiência nos camiões, antes de se tornar sócio de uma empresa de construção, entre 2006 e 2008. Em 2009 decide criar a sua própria empresa, a CR9, dedicada à construção e renovação. “Como tenho paixão por camiões e máquinas, em 2015, criei uma empresa de aluguer de maquinas e camiões, a LS9. Eu sou um pouco ambicioso e vim com a ideia de ir o mais longe possível, ou seja, estabilizar e dar o melhor possível à minha família.

Hoje digo que eu não esperava chegar onde cheguei. Sei que sou um pequeno empresário, mas já me sinto feliz com o que concretizei”. É com humildade e sinceridade que Marcelino Ribeiro tem pautado os seus dias e tem conseguido sucesso nos projectos em que se envolve. Sente um enorme orgulho em ser português, mas também em ser madeirense, e deixa uma mensagem a todos os jovens que se querem lançar: “vão em frente, acreditem, mas não mudem quem são”.