23 Oct, 2019 Última Actualização 2:09 PM, 23 Oct, 2019

Nomeado Portugueses de Valor 2019: Francisco Arvana

 

Foi em Estremoz que Francisco Arvana nasceu e também onde cresceu, formou família e se estabeleceu profissionalmente. Recorda que começou a trabalhar muito novo, ajudando os avós e com 12 anos já trabalhava no talho dos seus pais. O sector da carne esteve presente desde sempre na sua vida e viria a tornar-se sua actividade profissional. Com 14 anos começou a trabalhar por conta de outrem, mas sempre no mesmo ramo, a venda de carne. “Considerava-me cortador de carnes ao balcão. Aos 21 anos casei-me e aos 22 achei que tinha de fazer algo porque aquilo que eu ganhava era quase só para pagar a renda de casa. O meu vencimento era cerca de 8500 escudos, e eu pagava 5850 de renda de casa”.
 
Foi trabalhando por si próprio e ao fim de ano e meio “já matava 25 animais por semana, e ao fim de três anos achámos que devíamos mudar o negócio visto que tínhamos entrado na comunidade europeia”. Foi assim que Francisco Arvana criou a Salsicharia Estremocense, na década de 80, e conseguiu cumprir um sonho que tinha desde criança: ter comércio e vender com facilidade. “A minha ideia era que fosse algo de maneios fáceis e que satisfizesse as pessoas, e isso eu consegui. Digo que consegui satisfazer a minha curiosidade e a minha exigência comigo mesmo”. Revelador de um espírito tranquilo, Francisco Arvana assume que para estar bem na vida, só precisa de estar bem com os outros. “A honestidade e não querer para os outros aquilo que não queremos para nós são valores essenciais. É algo que conduz a nossa vida em tudo”. Para além de ter um orgulho em ser português, e de representar o sabor de Portugal com os seus produtos além-fronteiras, Francisco Arvana pretende evoluir ao longo da sua vida, deixando algo melhor para os seus filhos.