Em Pinela o barro está na essência da gente e daqui saem as tradicionais Cantarinhas
28 Jul, 2021 Última Actualização 3:45 PM, 25 Jul, 2021

Em Pinela o barro está na essência da gente e daqui saem as tradicionais Cantarinhas

 

Pinela é a terra das Cantareiras. A olaria foi, em tempos, uma das actividades principais de extrema importância social e económica. Hoje, o barro já não é fonte de rendimento para a aldeia mas a sua importância não é menor. Faz parte da cultura e da história deste lugar. Julieta Rodrigues, artesã, não sendo uma cantareira tradicional, aprendeu a arte e continua a ir à origem à procura da matéria-prima para a sua louça. A artesã trabalha no atelier, hoje com instrumentos mais modernos que ajudam no processo produtivo mas que não fazem de ninguém um artista. O bem fazer vem do conhecimento, mas também da sensibilidade e dedicação que se coloca em cada peça. É das mãos da única artesã que trabalha o barro em Pinela, que saem as famosas cantarinhas, que dão o nome à mais importante feira anual do concelho de Bragança. Reza a tradição que no dia 3 de Maio, se deve oferecer uma cantarinha a quem se quer bem. Manter a tradição viva é um dos sonhos de Julieta Rodrigues, mas a tarefa é complicada. Para manter a história viva, desde 2015 que se ergueu o Centro Interpretativo da Cerâmica de Pinela. Aqui, Pinela mostra, preserva, valoriza e promove boa parte da sua história. É possível compreender como a cerâmica faz parte da essência da gente de Pinela, como a tradição das cantareiras ficou escrita na louça de barro.

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Veja também...

Recorde a última entrevista de Otelo Saraiva de Carvalho à Lusopress

 

Otelo Saraiva de Carvalho, militar e estratego do 25 de Abril de 1974, morreu hoje de madrugada aos 84 anos, no hospital militar, disse à Lusa Vasco Lourenço, presidente da Associação 25 de Abril.

Ler notícia

Vai uma fogaça?

 

Das muralhas do Castelo de Santa Maria da Feira para a cidade existe um pacto vitalício: todos os feirenses terão que comer um pão doce para curar doenças.

Ler notícia

Conheça Bragança: uma experiência única e cheia de lugares ímpares

 

Falar de Bragança seria uma conversa interminável, começou por dizer Hernâni Dias, presidente da câmara municipal desde 2013. Apaixonado pela sua cidade, foi também de forma apaixonada que nos falou das principais características brigantinas.

Ler notícia