Desde 1942, a Comur é umas das maiores bandeiras da indústria conserveira portuguesa
17 Jan, 2022 Última Actualização 10:16 AM, 14 Jan, 2022

Desde 1942, a Comur é umas das maiores bandeiras da indústria conserveira portuguesa

 

Fundada em 1942, na Murtosa, a Comur é hoje uma das maiores bandeiras da indústria conserveira portuguesa. Inicialmente dedicada à exportação de enguias para levar ao mundo o sabor típico das feiras locais da Ria de Aveiro, a Comur produz hoje cerca de trinta variedades de conservas.

As enguias da Comur continuam a ser consideradas uma das iguarias mais especiais que Portugal tem para revelar ao mundo. Mas a Comur não é apenas enguias e apresenta-se ao mundo de uma forma original que vale a pena conhecer. As conservas são minuciosamente trabalhadas pelas experientes e sábias mãos das mais de cem mulheres, que transformam os sabores do mar em deliciosas iguarias, através de métodos de produção artesanais.

As 35 lojas da Comur em todo o país, nas quais se integram também as lojas d’O Mundo Fantástico da Sardinha Portuguesa e a Fábrica das Enguias, são o auge de uma história. História agora recontada em cada conceito e em cada conserva, de forma original. As lojas Comur e Mundo Fantástico da Sardinha Portuguesa são um universo que funde, no mesmo espaço, tradição e modernidade. Em todas elas há um denominador comum: a partilha de saberes e de sabores verdadeiramente portugueses que viajam em cada lata para os quatro cantos do mundo.

Ao longo da sua história, a originalidade e a diferenciação fizeram sempre parte do seu ADN. Em cada uma das lojas em Lisboa, Porto, Braga, Cascais e Sintra, 140 gramas de puro sabor a Portugal exibem-se em latas de conservas, revisitando o último século da história de Portugal e do mundo, numa simultânea homenagem à indústria conserveira portuguesa.

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Veja também...

Próxima paragem: Museu Nacional Ferroviário, Entroncamento - Parte 2

Sejam bem-vindos à segunda parte, e última, da conversa com Maria Teixeira, responsável pelo Museu Nacional Ferroviário do Entroncamento. Aqui o aviso repete-se e pedimos especial atenção aos comboios.
Ler notícia

Próxima paragem: Museu Nacional Ferroviário, Entroncamento - Parte 1

Eis que surge o Primeiro Bilhete de Comboio. Uma frase que literalmente regenerou os caminhos de ferro em Portugal. Uma miniatura de uma locomotiva a vapor e um comboio bem real, onde estão os aposentos da Rainha D.Maria Pia. Partindo dos primórdios dos caminhos de ferro, em 1856, há toda uma história para contar até à atualidade. Por isso, pare, escute e olhe, porque existem muitos comboios a circular. 

Ler notícia

Desde 1995, a Impacto Verde é uma referência na mediação imobiliária e um parceiro dos seus clientes

 

Pedro Lopes é o rosto e o pilar da afirmação da Impacto Verde no mercado. Entrou no mundo da mediação imobiliária em 1995 e, desde então, nunca mais parou. O arrendamento tem sido uma das grandes apostas da Impacto Verde ao longo dos anos.

Ler notícia

 

Estúdio e Redação

  • 19 Avenue James de Rothschild 77164 Ferrieres-en-Brie França
  • 0033 6 18 44 74 55
 

Subscreva a nossa Newsletter