Em Viana do Castelo, restaurante Camelo é porta aberta para a boa gastronomia tradicional portuguesa
17 Jan, 2022 Última Actualização 10:16 AM, 14 Jan, 2022

Em Viana do Castelo, restaurante Camelo é porta aberta para a boa gastronomia tradicional portuguesa

 

Numa casa avarandada com alvenarias e ferros forjados e uma escadaria com trepadeiras, entra-se no Restaurante Camelo, em Portuzelo, a cinco quilómetros de Viana do Castelo. O nome, esse, vem do seu fundador: António Camelo. Foi emigrante em Versailles, durante um curto período de tempo, mas ainda a tempo de deixar o seu nome escrito na história da gastronomia minhota.

Este edifício situado em Santa Marta de Portuzelo é também residência da família Camelo cujos últimos abencerragens andaram pelos caminhos de Santiago de “armas velhas” com três vieiras e uma cabeça e pescoço de camelo na sua cor, e “armas novas” a partir de 1576, dadas por D. Sebastião, com ribeira ondulada de prata, dois braços de mãos dadas, flor de lis e um abraço em pala elevando uma estrela de ouro.

Depois de um curto período em França, os camelos actuais não se deram pelo estranja e regressaram a Santa Marta. António Camelo dava assim início a um projeto que se tornou uma referência a nível nacional. Não há quem não conheça o restaurante Camelo, local por onde já passaram míticas personalidades portuguesas.

Em mais de 30 anos fizeram obra: 150 lugares na sala principal, 200 lugares na sala Jorge Amado e 400 lugares ao ar livre na eira e anexos agora mais aprazíveis com uma latada de vinho loureiro e 300 lugares no salão de festas, todos na casa mãe do Restaurante Camelo. Ficou agora ainda mais enriquecido com a colocação de uma tenda oriental que faz as delicias dos noivos para as bodas de casamento e com capacidade para 1000 pessoas.

No que aos pratos diz respeito, no Camelo reina a cozinha tradicional portuguesa. Dia de festa no segundo Domingo de cada mês com romeiros fieis e devotos do cozido à camelo. O Camelo é também ponto de referência para os emigrantes portugueses. Para além da boa comida, aqui é possível matar saudades das tradições portuguesas. Não perca a oportunidade, e visite o restaurante Camelo.

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Veja também...

Próxima paragem: Museu Nacional Ferroviário, Entroncamento - Parte 2

Sejam bem-vindos à segunda parte, e última, da conversa com Maria Teixeira, responsável pelo Museu Nacional Ferroviário do Entroncamento. Aqui o aviso repete-se e pedimos especial atenção aos comboios.
Ler notícia

Próxima paragem: Museu Nacional Ferroviário, Entroncamento - Parte 1

Eis que surge o Primeiro Bilhete de Comboio. Uma frase que literalmente regenerou os caminhos de ferro em Portugal. Uma miniatura de uma locomotiva a vapor e um comboio bem real, onde estão os aposentos da Rainha D.Maria Pia. Partindo dos primórdios dos caminhos de ferro, em 1856, há toda uma história para contar até à atualidade. Por isso, pare, escute e olhe, porque existem muitos comboios a circular. 

Ler notícia

Desde 1995, a Impacto Verde é uma referência na mediação imobiliária e um parceiro dos seus clientes

 

Pedro Lopes é o rosto e o pilar da afirmação da Impacto Verde no mercado. Entrou no mundo da mediação imobiliária em 1995 e, desde então, nunca mais parou. O arrendamento tem sido uma das grandes apostas da Impacto Verde ao longo dos anos.

Ler notícia

 

Estúdio e Redação

  • 19 Avenue James de Rothschild 77164 Ferrieres-en-Brie França
  • 0033 6 18 44 74 55
 

Subscreva a nossa Newsletter