Torres Novas: dos frutos secos a cidade segura que se distingue pela forma de estar e receber
01 Aug, 2021 Última Actualização 5:09 PM, 29 Jul, 2021

Torres Novas: dos frutos secos a cidade segura que se distingue pela forma de estar e receber

 

Tão perto do Norte, tão perto do Sul, eis a “porta do norte” de Lisboa e o “Km 0” para a Europa. Enquadrada em belezas naturais, rica em património histórico e tão recuada no tempo que nos leva ao “homem de Neandertal” através das grutas do Almonda.

Torres Novas surpreende pela diferença que sempre defende e que tanta a orgulha: pela sua história, pela sua cultura, pelas suas feiras e eventos, pela sua gastronomia, pelo panorama cultural e artístico mas, acima de tudo, pela sua forma de estar e receber. A Lusopress foi conhecer um pouco melhor esta cidade portuguesa, que começa por assumir como sendo segura. Não é à toa que aqui se localiza a Escola Prática de Polícia.

A evolução económica do concelho de Torres Novas está intimamente relacionada com a história da indústria, actividade cuja importância se faz perdurar até à atualidade. No que ao setor empresarial e socioeconómico diz respeito, há um dado que deixa o presidente do Município orgulhoso: a baixa taxa de desemprego.

Torres Novas assume-se, atualmente, como um determinante centro polarizador da região de Santarém. Moderno, dinâmico e inovador, líder enquanto pólo de cultura urbana e com um evidente potencial turístico, o concelho torrejano revela uma visão promissora para o futuro. Torres Novas é, também, a Capital Nacional dos Frutos Secos.

A identidade e a tradição torrejanas evidenciam-se também no âmbito gastronómico, sendo este património entendido como elemento relevante para o turismo de Torres Novas. Fica, no final, a mensagem de que só todos juntos, é que é possível continuar a fazer de Torres Novas uma cidade em desenvolvimento contínuo.

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Veja também...

Recorde a última entrevista de Otelo Saraiva de Carvalho à Lusopress

 

Otelo Saraiva de Carvalho, militar e estratego do 25 de Abril de 1974, morreu hoje de madrugada aos 84 anos, no hospital militar, disse à Lusa Vasco Lourenço, presidente da Associação 25 de Abril.

Ler notícia

Vai uma fogaça?

 

Das muralhas do Castelo de Santa Maria da Feira para a cidade existe um pacto vitalício: todos os feirenses terão que comer um pão doce para curar doenças.

Ler notícia

Conheça Bragança: uma experiência única e cheia de lugares ímpares

 

Falar de Bragança seria uma conversa interminável, começou por dizer Hernâni Dias, presidente da câmara municipal desde 2013. Apaixonado pela sua cidade, foi também de forma apaixonada que nos falou das principais características brigantinas.

Ler notícia