Especial região do Minho: Quim Barreiros está há 50 anos a levar alegria ao povo português
25 Jan, 2022 Última Actualização 8:00 AM, 28 Jan, 2022

Especial região do Minho: Quim Barreiros está há 50 anos a levar alegria ao povo português

 

Seja “A Garagem da Vizinha”, “A Cabritinha” ou “Bacalhau à Portuguesa”, todos os portugueses sabem trautear alguma música do conhecido cantor popular Quim Barreiros. Nascido e criado em Vila Praia de Âncora, Quim Barreiros está a celebrar meio século de careira. Foi em 1971, há 50 anos, que editou a primeira música gravada.

A música entrou muito cedo na vida de Quim Barreiros. Inspirado pelo pai, apaixonou-se pela sonoridade dos instrumentos que o pai tocava, e quis aprender o mesmo. Quim Barreiros conquistou o seu lugar, de forma natural, na música popular portuguesa. Começou pela Banda da Força Aérea e passou por casas de Fado em Lisboa até começar a construir uma carreira cheia de sucessos. Foi de forma natural que Quim Barreiros se foi dedicando ao estilo popular. Ao longo dos anos foi desenvolvendo o seu gosto e a sua apetência para a escrita de muitos temas próprios, com lugar um teor brejeiro, picante, de letras com duplo-sentido, que fazem parte fundamental da sua escrita de canções.

E é já armado com um enorme acervo de temas folclóricos, canções populares e composições próprias que Quim Barreiros se atira, a partir de 1976, a uma nova aventura: a conquista do circuito de festas dos emigrantes portugueses. E, se bem que muitas vezes desprezado pela crítica musical instituída e malvisto por algumas elites culturais, Quim Barreiros é – desde meados dos anos 80 – o artista favorito de muitas associações académicas que, ano após ano, o solicitam para abrilhantar as suas Queima das Fitas e Semanas académicas. Com uma carreira de sucessos imparáveis, que fazem dele ainda hoje uma presença super requisitada em inúmeros locais do país e do estrangeiro, Quim Barreiros é capaz de ser também o cantor nacional que mais clones deixou na música portuguesa. Está há 50 anos, a levar alegria ao povo português.

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Veja também...

"Rainha do Fumeiro" completou 31 anos

A Feira de Montalegre está de volta e cumpre a 31ª edição. A alimentar tradições desde 1992, a “Rainha do Fumeiro” é o certame de maior envergadura da vila. O município de Montalegre junta-se à Associação dos Produtores de Fumeiro da Terra Fria Barrosã e a festa dos sabores acontece.
Ler notícia

Próxima paragem: Museu Nacional Ferroviário, Entroncamento - Parte 2

Sejam bem-vindos à segunda parte, e última, da conversa com Maria Teixeira, responsável pelo Museu Nacional Ferroviário do Entroncamento. Aqui o aviso repete-se e pedimos especial atenção aos comboios.
Ler notícia

Próxima paragem: Museu Nacional Ferroviário, Entroncamento - Parte 1

Eis que surge o Primeiro Bilhete de Comboio. Uma frase que literalmente regenerou os caminhos de ferro em Portugal. Uma miniatura de uma locomotiva a vapor e um comboio bem real, onde estão os aposentos da Rainha D.Maria Pia. Partindo dos primórdios dos caminhos de ferro, em 1856, há toda uma história para contar até à atualidade. Por isso, pare, escute e olhe, porque existem muitos comboios a circular. 

 

Estúdio e Redação

  • 19 Avenue James de Rothschild 77164 Ferrieres-en-Brie França
  • 0033 6 18 44 74 55
 

Subscreva a nossa Newsletter