Especial região do Minho: Fundação Santoinho preserva a tradição e património cultural minhoto
01 Aug, 2021 Última Actualização 5:09 PM, 29 Jul, 2021

Especial região do Minho: Fundação Santoinho preserva a tradição e património cultural minhoto

 

O Santoinho nasceu em 1972 pelas mãos de António Cunha, empreendedor no sector do turismo e transportes, ao sentir a necessidade de englobar num só espaço as vivências e a cultura do Minho. Desta forma, os turistas podiam levar consigo uma experiência única das tradições gastronómicas, populares, culturais e etnográficas da região, não só como visitantes mas acima de tudo como participantes.

Preservar as tradições minhotas, através da defesa, promoção e divulgação do património cultural existente é a essência do Santoinho. Aqui conjuga-se as vivências rurais e sociais ligadas ao campo, etnografia, romarias e outras tradições da região do Minho. Hoje, para além do espaço do arraial, o Santoinho junta mais atrações no seu exterior: o Museu Etnográfico e o Museu dos Transportes, que fazem parte da Fundação Santoinho. São milhares as peças de valor patrimonial e cultural aqui presentes.

É todo este património, material e imaterial, que a Fundação Santoinho pretende preservar para as gerações futuras. Assim, evita a dispersão destas raras peças, dinamizando e promovendo, diariamente, com a sua atividade, eventos e ações de forma a potenciar a integração da comunidade e a atratividade da região do Alto Minho. Ao longo de mais de 40 anos, e sempre com a originalidade que o caracteriza, o Santoinho foi-se tornando uma referência turística do Minho. Recebe, em todas as épocas, visitantes dos quatro cantos do mundo. De Maio a Novembro, o Santoinho espera por si.

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Veja também...

Recorde a última entrevista de Otelo Saraiva de Carvalho à Lusopress

 

Otelo Saraiva de Carvalho, militar e estratego do 25 de Abril de 1974, morreu hoje de madrugada aos 84 anos, no hospital militar, disse à Lusa Vasco Lourenço, presidente da Associação 25 de Abril.

Ler notícia

Vai uma fogaça?

 

Das muralhas do Castelo de Santa Maria da Feira para a cidade existe um pacto vitalício: todos os feirenses terão que comer um pão doce para curar doenças.

Ler notícia

Conheça Bragança: uma experiência única e cheia de lugares ímpares

 

Falar de Bragança seria uma conversa interminável, começou por dizer Hernâni Dias, presidente da câmara municipal desde 2013. Apaixonado pela sua cidade, foi também de forma apaixonada que nos falou das principais características brigantinas.

Ler notícia