“As memórias da minha terra”: um olhar sobre Vale de Cambra pela voz de Arlindo dos Santos
08 Aug, 2022 Última Actualização 11:55 AM, 8 Aug, 2022

“As memórias da minha terra”: um olhar sobre Vale de Cambra pela voz de Arlindo dos Santos

 

É sobre o lema “unindo os Portugueses” e mostrando o que Portugal tem de melhor, que a Lusopress irá lançar um novo projeto: o Lusopress Book. A 1ª edição do livro irá ser lançada em 2021. Trata-se de um guia de qualidade de alguns municípios portugueses, com uma panorâmica geral de cada região. O objetivo é divulgar as características do património natural e arquitetónico, contando a história de cada destino, sejam cidades, vilas ou aldeias. 

O Lusopress Book, além de mostrar as caraterísticas únicas e imperdíveis de cada lugar, transmite também os testemunhos de portugueses oriundos dessas regiões. É uma viagem às memórias, destacadas ao longo do livro.Uma das regiões em destaque é o concelho de Vale de Cambra, e o testemunho a ele associado é de Arlindo dos Santos. É da aldeia de Cepelos, em Vale de Cambra, mas há 41 anos que saiu da sua terra natal para França, onde se tornou empresário.

Hoje é o presidente do Grupo DSA e, em entrevista à Lusopress, recordou as suas memórias de infância e como era o modo de vida em Vale de Cambra. Como é, como se desenvolveu ao longos dos anos, e o que tem ainda a melhorar. É pelos seus olhos que traçamos um retrato de Vale de Cambra. As memórias são muitas, e são ainda mais as saudades que sente, esbatidas com a relação que vai mantendo com a sua terra. As palavras finais foram dirigidas a todos os valecambrenses.

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Veja também...

Museu Carmen Miranda, no Marco de Canaveses, reabriu com a exposição temporária "Antestreia"

 

O Museu Carmen Miranda, no Marco de Canaveses, reabriu com uma exposição temporária intitulada “Antestreia”, dedicada à artista e com a curadoria de António Ponte. O Museu Carmen Miranda encontrava-se encerrado para obras de requalificação e ampliação.

Ler notícia

Quinta de Santoinho celebrou os 50 anos de existência com grande festa para o público

 

Festa e arraial minhoto: é assim há 50 anos. A Quinta do Santoinho está de portas abertas desde 1972. O Santoinho nasceu pelas mãos de António Cunha, empreendedor no setor do turismo e transportes, ao sentir a necessidade de englobar num só espaço as vivências e a cultura do Minho.

Ler notícia

Arte para todos os gostos: as opções da Feira Nacional de Artesanato, em Vila do Conde

 

Os jardins da Avenida Júlio Graça, em Vila do Conde, voltaram a encher-se de artesanato. É aqui que decorre a 44ª edição da Feira Nacional de Artesanato. Das rendas de bilros, a feira foi abrindo portas a outros artesãos. Hoje, são cerca de 200 expositores, com artesãos de todo o país, que mostram o que de melhor fazem, com diferentes matérias-primas.

Ler notícia