Histórica Fábrica Torrejana evolui nas mãos da família Cardoso
10 May, 2021 Última Actualização 6:16 PM, 7 May, 2021

Histórica Fábrica Torrejana evolui nas mãos da família Cardoso

 

Numa viagem até Riachos, em Torres Novas, a Lusopress foi conhecer a história da Fábrica Torrejana. Está na posse da família Cardoso há 18 anos, mas conta com um longo historial.

Começou por ser um lagar de azeite e, posteriormente, deu origem a uma fábrica de extração de óleo de bagaço e óleo de girassol. Depois, foi palco para o embalamento do Azeite Oliveira da Serra. Surge finalmente, a intervenção da família Cardoso que viu na produção de biodiesel uma oportunidade de negócio. Com um projetista italiano, e com os conhecimentos metalúrgicos de João Cardoso, fizeram da Torrejana a primeira fábrica em Portugal dedicada à produção de biodiesel. A fábrica começou a funcionar a 100% em 2006. Até hoje, continua uma referência a nível nacional. A Fábrica Torrejana produz para as principais companhias petrolíferas em Portugal. Mas a família Cardoso representa muito mais do que produção de biodiesel. Ainda hoje detém a empresa de transportes Tracopol, responsável pelo transporte de produtos alimentares líquidos a granel. Os transportes e a Torrejana, deram assim início a uma série de investimentos para outras áreas de negócio. A família Cardoso detém, desta forma, um conjunto de empresas, que conta com mais de uma centena de colaboradores. Está presente no sector agrícola com azeite e vinho, no sector industrial com a produção de biodiesel, de azeites e óleos alimentares, e nos serviços com logística e transporte de mercadorias, distribuição de vinhos e azeites. Tem, neste momento, mais de 700 hectares de olival e cerca de 300 hectares de vinha, distribuídos pelo Ribatejo, Alentejo e Douro. Ainda assim, não faltam ideias para continuar a inovar.

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Veja também...

Joaquim Pires lamenta perda do chef e amigo Philippe da Silva

 

Philippe da Silva foi o primeiro chef português a receber uma estrela Michelin em França e um dos chefs de cozinha mais emblemáticos da cozinha francesa. Faleceu à cerca de um mês, com 67 anos, depois de dois meses de hospitalização por complicações da Covid -19. O chef português era dono do restaurante “Les Gorges de Pennafort” em Callas, no Sul de França. Nascido no Algarve, desde muito jovem que desenvolveu o gosto pela cozinha, tendo aprendido muito com a sua avó.

 

Ler notícia

Em França, a artista portuguesa Nair Pinto destaca-se na pintura e modelagem

 

Nair Pinto nasceu em Portugal, mais concretamente no concelho de Bragança. Foi para França ainda criança, e aí despoletou o seu interesse pelo desenho e a paixão pela arte. Mas, só mais tarde resolveu dedicar-se à pintura e à modelagem. Hoje, tem o seu atelier em Ozoir-la-Ferrière, nos arredores de Paris, onde dedica uma parte do tempo às suas obras.

Ler notícia

Empresa Forcefer, de Sernancelhe, aposta na "força do ferro" e já conquistou mercado francês

 

A Força do Ferro é a imagem de marca da Forcefer, empresa dedicada à engenharia metalomecânica, que surgiu em 2013, em Sernancelhe.Mostrando uma extraordinária capacidade de perceber as necessidades do setor, a empresa conseguiu rapidamente afirmar-se e ganhar mercado.

Ler notícia

Quinta Dona Adelaide tem nova dinâmica com hotel e spa dedicado ao azeite

 

Em Valpaços, está uma quinta que tem ganho uma nova dinâmica: a Quinta D. Adelaide. A propriedade foi comprada em 2015 por Maria do Céu Gonçalves e Álvaro Lopes. O casal, que também é dono da Quinta da Pacheca, avançou até Trás-os-Montes para desenvolver um conceito diferenciado.

Ler notícia

Clube Jovem: Sandiego leva-nos à praia da Mata, na Costa da Caparica

 

O Clube Jovem da Lusopress esteve, uma vez mais, nas mãos de Sandiego Carvalheira, que nos levou até à praia da Mata, na Costa da Caparica. Desde a fauna, a flora e as atividades que se podem fazer aqui, Sandiego falou das maravilhas desta praia.

Ler notícia