Lapa: a montanha, a fé e um santuário com mais de 520 anos de história
09 Aug, 2022 Última Actualização 11:55 AM, 8 Aug, 2022

Lapa: a montanha, a fé e um santuário com mais de 520 anos de história

 

Diz a lenda que, em 1498, uma pastorinha de 12 anos, de nome Joana e muda de nascença, introduzindo-se por entre as fendas das rochas encimadas pela grande lapa, aí encontrou uma linda imagem da Virgem, que, ali, teria sido escondida há mais de quinhentos anos por umas religiosas fugindo a uma perseguição.

A devoção e todo o carinho que a menina dedicou à imagem, valeram-lhe uma especial protecção da Virgem que por milagre lhe concedeu o dom da fala. Depressa se divulgou o milagre, originando uma crescente afluência de peregrinos, jamais interrompida até aos dias de hoje. O pão e o queijo, alimentos seculares, ainda hoje continuam a ser imagens de marca da Lapa, fazendo desta aldeia um local rico em sabores. A Lapa tem fé, ritos pagãos, museus e arquivos com história e um colégio por onde andou Aquilino Ribeiro e que marcou a vida do escritor. No altar-mor do santuário todos têm de praticar um ritual pagão que é muito popular: passar pela gruta, ver a imagem original no mesmo local onde foi encontrada e depois passar por um caminho estreito, entre o penedo e uma parede. Diz o povo que só lá passa quem não tem pecados. Fica no concelho de Sernancelhe. Não deixe de visitar a aldeia da Lapa.

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Veja também...

Museu Carmen Miranda, no Marco de Canaveses, reabriu com a exposição temporária "Antestreia"

 

O Museu Carmen Miranda, no Marco de Canaveses, reabriu com uma exposição temporária intitulada “Antestreia”, dedicada à artista e com a curadoria de António Ponte. O Museu Carmen Miranda encontrava-se encerrado para obras de requalificação e ampliação.

Ler notícia

Quinta de Santoinho celebrou os 50 anos de existência com grande festa para o público

 

Festa e arraial minhoto: é assim há 50 anos. A Quinta do Santoinho está de portas abertas desde 1972. O Santoinho nasceu pelas mãos de António Cunha, empreendedor no setor do turismo e transportes, ao sentir a necessidade de englobar num só espaço as vivências e a cultura do Minho.

Ler notícia

Arte para todos os gostos: as opções da Feira Nacional de Artesanato, em Vila do Conde

 

Os jardins da Avenida Júlio Graça, em Vila do Conde, voltaram a encher-se de artesanato. É aqui que decorre a 44ª edição da Feira Nacional de Artesanato. Das rendas de bilros, a feira foi abrindo portas a outros artesãos. Hoje, são cerca de 200 expositores, com artesãos de todo o país, que mostram o que de melhor fazem, com diferentes matérias-primas.

Ler notícia