Já provou um Jesuíta de Santo Tirso? Estão à sua espera na Pastelaria Moura
01 Mar, 2021 Última Actualização 11:13 AM, 1 Mar, 2021

Já provou um Jesuíta de Santo Tirso? Estão à sua espera na Pastelaria Moura

 

É conhecido como o doce típico de Santo Tirso ... e foi precisamente até esta cidade, no Norte de Portugal, que a Lusopress se deslocou. O objetivo? Conhecer o tão afamado Jesuíta.

É para lá das portas da Confeitaria Moura que se encontra o segredo do jesuíta. Sobre o nome? Há quem defende que se deve ao seu formato, uma imitação do trajar dos monges jesuítas, ou que a receita seja de origem conventual. O que se sabe é que este doce surgiu em Portugal pelas mãos de um pasteleiro espanhol, que deu nome à iguaria, depois de ter trabalhado numa comunidade de padres jesuítas, em Bilbao. Perdura até hoje a receita e a verdade é que quem nunca provou um jesuíta de Santo Tirso, não sabe o que está a perder. Com 128 anos de história, e já na 5ª geração da família Moura que se encontra a receita do jesuíta. A Confeitaria Moura nasceu em 1892 para adocicar os nossos dias. É verdade que produz uma enorme variedade de iguarias de receita ancestral, mas são os Jesuítas a grande especialidade. Dizem os especialistas, que até para comer o jesuíta existe uma maneira especial. A qualidade do jesuíta resulta da autenticidade do fabrico, da seleção criteriosa da matéria-prima e do ritmo controlado do tempo de produção. Aqui, não há matéria, nem produto acabado que, artificialmente, se resguarde em congeladores. Tudo quanto num dia se fabrica, nesse mesmo dia se esgota. Há quem afirme ser os melhores jesuítas do mundo. Por isso, só resta deixar um convite. Santo Tirso e a Confeitaria Moura estão de portas abertas.

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Veja também...

Especial região do Minho: Fundação Santoinho preserva a tradição e património cultural minhoto

 

O Santoinho nasceu em 1972 pelas mãos de António Cunha, empreendedor no sector do turismo e transportes, ao sentir a necessidade de englobar num só espaço as vivências e a cultura do Minho. Desta forma, os turistas podiam levar consigo uma experiência única das tradições gastronómicas, populares, culturais e etnográficas da região, não só como visitantes mas acima de tudo como participantes.

Ler notícia

“As memórias da minha terra”: um olhar sobre Vale de Cambra pela voz de Arlindo dos Santos

 

É sobre o lema “unindo os Portugueses” e mostrando o que Portugal tem de melhor, que a Lusopress irá lançar um novo projeto: o Lusopress Book. A 1ª edição do livro irá ser lançada em 2021. Trata-se de um guia de qualidade de alguns municípios portugueses, com uma panorâmica geral de cada região. O objetivo é divulgar as características do património natural e arquitetónico, contando a história de cada destino, sejam cidades, vilas ou aldeias. 

Ler notícia

Especial região do Minho: “Joaquinzinho” das bicicletas é um histórico acordeonista

 

Joaquim Barreiros, histórico acordeonista de Vila Praia de Âncora e pai do popular cantor Quim Barreiros. Tem 102 anos, e uma vida repleta de histórias. É filho de uma professora que veio lecionar para Riba de Âncora, Joaquim veio com mãe do Brasil com oito anos, após a morte do pai que era natural de Covas, em Vila Nova de Cerveira.

Ler notícia

Serip Groupe, de Joaquim Pires, está a investir em Portugal

 

Para além de Cônsul Honorário de Portugal em Nice, Joaquim Pires destaca-se na comunidade portuguesa do sul de França pelo seu empreendedorismo. É o rosto máximo da Serip Group, uma holding especializada na construção e promoção de moradias de luxo.

Ler notícia

Embaixador Jorge Torres Pereira em entrevista: eleições, Covid-19 e presidência portuguesa da UE

 

Três anos passados desde o início de funções em França, o Embaixador Jorge Torres Pereira abriu as portas à Lusopress, e vários foram os pontos em conversa.

Ler notícia