Museu Arqueológico do Carmo representa mais de 600 anos de história
08 Aug, 2022 Última Actualização 11:55 AM, 8 Aug, 2022

Museu Arqueológico do Carmo representa mais de 600 anos de história

 

A Igreja do Convento do Carmo foi considerada um dos mais belos templos góticos de Lisboa. Foi fundada 1389 por D. Nuno Álvares Pereira, em honra a Nossa Senhora do Carmo, como voto de agradecimento pela proteção divina durante as batalhas travadas contra os castelhanos. O Convento e a Igreja do Carmo foi o principal templo de Lisboa até em 1755, quando a capital portuguesa foi atingida por um grande terremoto que destruiu boa parte da cidade, atingindo também o complexo do Carmo.

 Hoje, o local abriga as ruínas da Igreja e o Museu Arqueológico do Carmo, que foi fundado em 1863 pelo arquiteto da Casa Real, Joaquim Possidónio da Silva.

Célia Pereira é conservadora do Museu Arqueológico do Carmo, e em entrevista deu-nos a conhecer a história das ruínas da Igreja do Carmo, um lugar que foi o centro da vida lisboeta por muitos anos e que era referência em Portugal.Em 1863 fundou-se a Associação dos Arqueológos Portugueses, por Joaquim Possidónio da Silva, arquiteto real, tinha como objetivo principal a defesa e valorização do património arquitetónico e arqueológico.

 Célia Pereira salientou que o Museu Arqueológico do Carmo possui um acervo bastante eclético, para que o visitante possa observar, tento também a oportunidade de ver um vídeo numa das capelas sobre a história das Ruínas do Carmo. No final, a conservadora do Museu Arqueológico do Carmo fez um convite às pessoas para conhecerem este edifício e a sua história com 631 anos de existência.

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Veja também...

Museu Carmen Miranda, no Marco de Canaveses, reabriu com a exposição temporária "Antestreia"

 

O Museu Carmen Miranda, no Marco de Canaveses, reabriu com uma exposição temporária intitulada “Antestreia”, dedicada à artista e com a curadoria de António Ponte. O Museu Carmen Miranda encontrava-se encerrado para obras de requalificação e ampliação.

Ler notícia

Quinta de Santoinho celebrou os 50 anos de existência com grande festa para o público

 

Festa e arraial minhoto: é assim há 50 anos. A Quinta do Santoinho está de portas abertas desde 1972. O Santoinho nasceu pelas mãos de António Cunha, empreendedor no setor do turismo e transportes, ao sentir a necessidade de englobar num só espaço as vivências e a cultura do Minho.

Ler notícia

Arte para todos os gostos: as opções da Feira Nacional de Artesanato, em Vila do Conde

 

Os jardins da Avenida Júlio Graça, em Vila do Conde, voltaram a encher-se de artesanato. É aqui que decorre a 44ª edição da Feira Nacional de Artesanato. Das rendas de bilros, a feira foi abrindo portas a outros artesãos. Hoje, são cerca de 200 expositores, com artesãos de todo o país, que mostram o que de melhor fazem, com diferentes matérias-primas.

Ler notícia