Óbidos: a charmosa vila medieval portuguesa
08 Aug, 2022 Última Actualização 11:55 AM, 8 Aug, 2022

Óbidos: a charmosa vila medieval portuguesa

 

Com um charme singular, a pequena vila de Óbidos é uma das mais pitorescas e bem preservadas das vilas medievais de Portugal. Óbidos é uma cidade perfeita, que encanta todos os que a visitam. A vila fica localizada no distrito de Leiria, tem cerca de 12 mil habitantes, mas a cidade vê a população crescer em períodos festivos e de férias. A cidade fica dentro de uma grande muralha da época romana, tornando-se assim numa cidade fortificada.

Como todas as cidades medievais, os seus principais acessos são feitos por grandes portões. Como tal, Óbidos não podia ser diferente. A porta da vila, como é conhecida, é o principal acesso à vila e um dos seus pontos mais marcantes. Está decorada com azulejos tradicionais portugueses do século XVIII, representando a paixão de Cristo, e acabou por se tornar um símbolo da cidade.Ao passar pela entrada da porta da vila encontra-se a rua principal: a Rua Direita. Ela liga a principal entrada da cidade ao Paço dos Alcaides. Durante o percurso encontra-se comércios variados, como as lojas de artesanato e artigos antigos, além de muita história sobre a vila medieval.

Ainda durante a passagem pela Rua Direita encontra-se a Livraria do Mercado, uma livraria que faz parte de um projeto chamado “Vila Literária de Óbitos”. Ao entrar nela vê-se um espaço original, onde se destaca as várias caixas de madeira com livros que vão até ao teto, e ainda um mercado biológico onde se pode comprar frutas, pães e doces variados. Ricardo Norton trabalha na Livraria do Mercado e explicou o conceito da “Vila Literária de Óbidos”.

Ao sair da livraria, e seguindo pela Rua Direita em direção ao Paço dos Alcaides, encontra-se o local onde nasceu uma das bebidas mais tradicionais de Óbidos e nacionalmente conhecida: o Licor de Ginja. É um local de paragem obrigatória para se provar a famosa Ginjinha. António Nobre é o proprietário do bar, explicou como nasceu o famoso licor e contou a história do espaço, que é mundialmente conhecido, relatando algumas figuras públicas que por lá passaram. Uma das recordações mais ilustres foi a passagem de um antigo presidente do Brasil, Juscelino Kubitschek, que deixou uma mensagem escrita aos antigos proprietários do bar.

Depois de provar o Licor de Ginja, segue-se o Castelo de Óbidos. De origem romana, o castelo serviu de fortificação há muitos anos para a cidade. Está localizado num penhasco, sendo um verdadeiro símbolo de Portugal. Hoje está completamente restaurado e é um dos mais belos castelos de Portugal, funcionando até como hotel de luxo. As igrejas de Óbidos têm uma beleza rara e transparecem a história da cidade. Contornando a vila e o castelo, as Muralhas de Óbidos oferecem uma vista completa da cidade, sendo possível caminhar pela muralha e dar a volta à cidade. Exige-se um pouco de coragem e não ter medo de alturas, mas o resultado vale a pena. Óbidos é uma cidade de encantos e de descobertas, mas sobretudo uma viagem pela história medieval de Portugal. A Lusopress recomenda a visita.

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Veja também...

Museu Carmen Miranda, no Marco de Canaveses, reabriu com a exposição temporária "Antestreia"

 

O Museu Carmen Miranda, no Marco de Canaveses, reabriu com uma exposição temporária intitulada “Antestreia”, dedicada à artista e com a curadoria de António Ponte. O Museu Carmen Miranda encontrava-se encerrado para obras de requalificação e ampliação.

Ler notícia

Quinta de Santoinho celebrou os 50 anos de existência com grande festa para o público

 

Festa e arraial minhoto: é assim há 50 anos. A Quinta do Santoinho está de portas abertas desde 1972. O Santoinho nasceu pelas mãos de António Cunha, empreendedor no setor do turismo e transportes, ao sentir a necessidade de englobar num só espaço as vivências e a cultura do Minho.

Ler notícia

Arte para todos os gostos: as opções da Feira Nacional de Artesanato, em Vila do Conde

 

Os jardins da Avenida Júlio Graça, em Vila do Conde, voltaram a encher-se de artesanato. É aqui que decorre a 44ª edição da Feira Nacional de Artesanato. Das rendas de bilros, a feira foi abrindo portas a outros artesãos. Hoje, são cerca de 200 expositores, com artesãos de todo o país, que mostram o que de melhor fazem, com diferentes matérias-primas.

Ler notícia