Museu do Côa: a descoberta da arte rupestre
28 Jul, 2021 Última Actualização 3:45 PM, 25 Jul, 2021

Museu do Côa: a descoberta da arte rupestre

 

Para entender como nasceu o Museu do Côa é preciso recuar até ao ano 1991.

Com o início da construção de uma barragem no rio Côa, há a descoberta das gravuras atribuídas ao paleolítico. O responsável técnico-científico do Museu do Côa e do Parque Arqueológico, o doutor Thierry Aubry, explicou à Lusopress o processo de criação do museu, que permite aos visitantes descobrir a arte rupestre dos vales do Côa e do Douro.

 O Museu do Côa não substitui a visita aos locais da arte rupestre, e permite sim entender e perceber quem fez esta arte , Thierry Aubry salientou ainda que o Museu do Côa está sempre aberto ao público, mas as visitas aos locais de arte rupestre apenas são realizadas através de reservas antecipadas.

Para o responsável técnico-científico do museu, o futuro do espaço irá renovar-se, mediante as descobertas científicas. No final, fica o convite para a visita a Região do Vale do Côa e do Douro, com uma passagem pelo Museu do Côa.

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Veja também...

Recorde a última entrevista de Otelo Saraiva de Carvalho à Lusopress

 

Otelo Saraiva de Carvalho, militar e estratego do 25 de Abril de 1974, morreu hoje de madrugada aos 84 anos, no hospital militar, disse à Lusa Vasco Lourenço, presidente da Associação 25 de Abril.

Ler notícia

Vai uma fogaça?

 

Das muralhas do Castelo de Santa Maria da Feira para a cidade existe um pacto vitalício: todos os feirenses terão que comer um pão doce para curar doenças.

Ler notícia

Conheça Bragança: uma experiência única e cheia de lugares ímpares

 

Falar de Bragança seria uma conversa interminável, começou por dizer Hernâni Dias, presidente da câmara municipal desde 2013. Apaixonado pela sua cidade, foi também de forma apaixonada que nos falou das principais características brigantinas.

Ler notícia