Vinexpo 2020: exportação vinícola portuguesa em progressão no mercado francês
28 Feb, 2021 Última Actualização 1:47 PM, 26 Feb, 2021

Vinexpo 2020: exportação vinícola portuguesa em progressão no mercado francês

 

Tinto, verde, rosé, do Porto ao Algarve. Até os arquipélagos portugueses estiveram representados, nesta que foi a segunda edição da Vinexpo, no Parque de Exposições de Paris. Só de Portugal, foram precisamente 76 as companhias vinícolas ali representadas, com opções para todos os palatos. O Embaixador de Portugal em França realçou aqueles que considera serem os motivos que tem levado ao aumento da exportação vinícola portuguesa. A qualidade e a excelência são os principais factores também evocados pelas companhias vinícolas para justificar o aumento das suas vendas, havendo na opinião de José Reverendo, ainda caminho a ser feito.
A marca Portugal está a ter cada vez mais reconhecimento no estrangeiro, especialmente em França, e tal facto é notório através do aumento das importações de vinhos portugueses. Só em 2018 houve um aumento de 5,6%, o que equivale a aproximadamente 116 milhões de euros, relativamente ao período homólogo de 2017.
Misturar tradição e inovação é aquilo que os produtores de vinho acreditam ser a chave para o sucesso.
Sem dúvida, todos ambicionam poder ter uma posição mais firme no mercado francês. Os principais mercados do vinho português são os Estados Unidos da América, o Reino Unido, o Brasil e a Bélgica, mas todas as companhias afirmam estar a tentar cada vez mais desbravar caminho no mercado francês. Quase todos os empresários portugueses afirmaram ter sido expositores assíduos na feira Vinexpo de Bordéus, mas acreditam que esta presença, no coração da Europa, lhes trará ainda mais frutos nos próximos anos.

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Veja também...

Especial região do Minho: Fundação Santoinho preserva a tradição e património cultural minhoto

 

O Santoinho nasceu em 1972 pelas mãos de António Cunha, empreendedor no sector do turismo e transportes, ao sentir a necessidade de englobar num só espaço as vivências e a cultura do Minho. Desta forma, os turistas podiam levar consigo uma experiência única das tradições gastronómicas, populares, culturais e etnográficas da região, não só como visitantes mas acima de tudo como participantes.

Ler notícia

“As memórias da minha terra”: um olhar sobre Vale de Cambra pela voz de Arlindo dos Santos

 

É sobre o lema “unindo os Portugueses” e mostrando o que Portugal tem de melhor, que a Lusopress irá lançar um novo projeto: o Lusopress Book. A 1ª edição do livro irá ser lançada em 2021. Trata-se de um guia de qualidade de alguns municípios portugueses, com uma panorâmica geral de cada região. O objetivo é divulgar as características do património natural e arquitetónico, contando a história de cada destino, sejam cidades, vilas ou aldeias. 

Ler notícia

Especial região do Minho: “Joaquinzinho” das bicicletas é um histórico acordeonista

 

Joaquim Barreiros, histórico acordeonista de Vila Praia de Âncora e pai do popular cantor Quim Barreiros. Tem 102 anos, e uma vida repleta de histórias. É filho de uma professora que veio lecionar para Riba de Âncora, Joaquim veio com mãe do Brasil com oito anos, após a morte do pai que era natural de Covas, em Vila Nova de Cerveira.

Ler notícia

Serip Groupe, de Joaquim Pires, está a investir em Portugal

 

Para além de Cônsul Honorário de Portugal em Nice, Joaquim Pires destaca-se na comunidade portuguesa do sul de França pelo seu empreendedorismo. É o rosto máximo da Serip Group, uma holding especializada na construção e promoção de moradias de luxo.

Ler notícia

Embaixador Jorge Torres Pereira em entrevista: eleições, Covid-19 e presidência portuguesa da UE

 

Três anos passados desde o início de funções em França, o Embaixador Jorge Torres Pereira abriu as portas à Lusopress, e vários foram os pontos em conversa.

Ler notícia