Portugueses de Valor 2021: Nomeado José Lopes
01 Aug, 2021 Última Actualização 5:09 PM, 29 Jul, 2021

Portugueses de Valor 2021: Nomeado José Lopes

 

José Lopes é uma figura incontornável da história do futsal em França. Mas até alcançar esse estatuto, teve muito sangue, suor e lágrimas. Nasceu a 7 de Maio de 1946 em Vila Nova de Gaia, altura que era o pós-II Guerra Mundial e, por isso, tempos de pobreza e muita dificuldade. José recorda-se da fome que passou, de ir à sopa popular, à Igreja e de andar de pé descalço.

Seguiu-se o tempo do Salazarismo em Portugal, mas as condições na sociedade não melhoraram muito. Começou a trabalhar ainda antes dos 14 anos, sendo tipógrafo, actividade que interrompeu para cumprir o serviço militar na Guiné-Bissau, entre 1968 e 1970. Regressado a Portugal, foi-lhe negado o seu posto de trabalho na tipografia, o que revoltou José Lopes. “Estive a servir o meu país e quando cheguei negaram-me o meu local de trabalho”.

Recorreu ao sindicato dos tipógrafos e, por essa ação, começou a ser perseguido pela PIDE, que nunca mais o largou. “Nunca fui revolucionário, mas como fui ao sindicato, era visto como opositor ao regime”. José Lopes teve de fugir para França, como muitos outros. Estava traçado que o desporto ia ter uma grande influência na vida de José Lopes.

Foi através do futebol que entrou para uma empresa americana em França. Os seus dotes enquanto jogador conquistaram a firma para disputar o campeonato corporativo, um torneio entre empresas. “Comecei do zero, e no fim eu saí da empresa a dirigir toda a gente".

A história do Sporting Clube de Portugal começa quase por brincadeira. Um conjunto de miúdos, no 13º bairro de Paris, desafiou José Lopes a treiná-los para um torneio que estaria a começar. Só houve o tempo de comprar rapidamente 15 camisolas e colocar-lhes os números com um ferro de passar a roupa. A equipa ganhou o torneio e José Lopes decidiu montar uma equipa, recorrendo à prefeitura. Estava no ano 1982, e dava-se assim o início do Sporting Clube de Paris, uma equipa que revolucionou o futsal em França, ganhou campeonatos, taças e chegou às meias-finais da Taça da Europa.

José Lopes é feliz por saber que este seu projecto tem continuidade, sendo um dos filhos treinador de futsal e um dos que tem mais títulos em França. Homem de uma grande simplicidade, José Lopes sente-se incomodado com os excessos e estragos de comida que hoje se vê no mundo, pela pobreza que já teve de passar na vida. Gosta de ajudar jovens condenados, dando-lhe uma oportunidade de trabalho colaborativo no Sporting. “Não é por uma asneira que a situação é grave, e nós aqui ajudamos esses jovens”.

Tem muita vaidade em ser português, e já a tinha há 50 anos atrás, quando os portugueses eram gozados em França. É com vaidade também que mostra a sua tatuagem de “sangue, suor e lágrimas”, cravada no braço e que retrata a sua ligação à sua pátria. José Lopes recebeu um diploma do general António de Spínola e foi recentemente condecorado com a Medalha de Mérito do Governo Português, entregue pelo Secretário de Estado do Desporto.

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Veja também...

Recorde a última entrevista de Otelo Saraiva de Carvalho à Lusopress

 

Otelo Saraiva de Carvalho, militar e estratego do 25 de Abril de 1974, morreu hoje de madrugada aos 84 anos, no hospital militar, disse à Lusa Vasco Lourenço, presidente da Associação 25 de Abril.

Ler notícia

Vai uma fogaça?

 

Das muralhas do Castelo de Santa Maria da Feira para a cidade existe um pacto vitalício: todos os feirenses terão que comer um pão doce para curar doenças.

Ler notícia

Conheça Bragança: uma experiência única e cheia de lugares ímpares

 

Falar de Bragança seria uma conversa interminável, começou por dizer Hernâni Dias, presidente da câmara municipal desde 2013. Apaixonado pela sua cidade, foi também de forma apaixonada que nos falou das principais características brigantinas.

Ler notícia