Portugueses de Valor 2021: Nomeado Adérito Martins
10 May, 2021 Última Actualização 6:16 PM, 7 May, 2021

Portugueses de Valor 2021: Nomeado Adérito Martins

 

Foi numa pequena aldeia, a cerca de dez quilómetros de Bragança, que nasceu Adérito Martins em 1952. Em Terroso nasceu e ainda hoje lá mantém as suas raízes.

Ainda jovem, emigrou para Madrid, onde cedo também começou a trabalhar. Começou por lavar loiça numa cozinha de restaurante. “Não havia máquinas na altura, era tudo à mão, e era assim que se começava”, conta. A realidade é que o sector da hotelaria evoluiu muito, mas quando Adérito começou não existiam as mesmas máquinas que hoje em dia. Entrou assim na hotelaria e não mais saiu deste sector. Foi subindo de posto, permanecendo no mesmo restaurante e trabalhando sempre para o mesmo patrão, com o qual ainda hoje mantém uma relação de grande proximidade. Com 20 anos teve de regressar a Portugal para cumprir o serviço militar obrigatório, tendo sido colocado na Guiné. Terminada esta fase da sua vida, a ideia era regressar a Madrid, mas abriu um restaurante em Bragança com quatro sócios, em que uma das quais, conterrânea de Adérito, o desafiou a trabalhar neste novo espaço de restauração. Adérito aceitou, longe de imaginar o que viria a suceder. Uma tragédia fez com que a sócia que o contratou falecesse, levando Adérito a comprar a sua quota no restaurante. Rapidamente comprou as restantes quotas, ficando como único dono do restaurante. “Foi um processo complicado, apenas com recurso a créditos porque não tinha dinheiro”, lembra. Adérito Martins manteve o restaurante de portas abertas durante 30 anos, até que algumas dificuldades chegaram. A abertura da autoestrada A4 fez desviar vários clientes. No período de maior dificuldade, alguns amigos desafiaram Adérito a emigrar para Paris e pegar num espaço que se encontrava fechado. Assim o fez, tendo emigrado para França em 2002, já depois de ter completado 50 anos de idade. Confessa que o início foi duro, “ninguém falava francês”, mas a união da família e o trabalho de todos fizeram a diferença. Adérito vingou e hoje já pode descansar um pouco mais, dividindo o seu tempo entre Portugal e os seus três filhos que permanecem em França. Orgulha-se da postura correcta que sempre manteve na restauração, criando assim vários clientes fiéis que mantiveram com o passar dos anos. Nunca descurou o lado benevolente no restaurante, fazendo preços mais acessíveis sempre que é necessário ajudar alguma instituição. Para si, ser português, é um orgulho. “Sou uma pessoa que, além de ser português com muito gosto, sou muito regionalista. Gosto muito da minha terra, do local onde nasci que, apesar de só ter 27 casas, gosto muito. Ainda vivo lá, fiz lá uma casa. Tenho muito orgulho em ser de Bragança e transmontano”. Ainda assim, Adérito não esquece a França. “Deu-me muito da minha vida é certo, é um país que temos de ter consideração. Mas dentro do coração, Portugal é Portugal”. Aos portugueses, deseja que nunca desmoralizem e que nunca baixem a cabeça, mesmo nos momentos de maior fraqueza.

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Veja também...

Joaquim Pires lamenta perda do chef e amigo Philippe da Silva

 

Philippe da Silva foi o primeiro chef português a receber uma estrela Michelin em França e um dos chefs de cozinha mais emblemáticos da cozinha francesa. Faleceu à cerca de um mês, com 67 anos, depois de dois meses de hospitalização por complicações da Covid -19. O chef português era dono do restaurante “Les Gorges de Pennafort” em Callas, no Sul de França. Nascido no Algarve, desde muito jovem que desenvolveu o gosto pela cozinha, tendo aprendido muito com a sua avó.

 

Ler notícia

Em França, a artista portuguesa Nair Pinto destaca-se na pintura e modelagem

 

Nair Pinto nasceu em Portugal, mais concretamente no concelho de Bragança. Foi para França ainda criança, e aí despoletou o seu interesse pelo desenho e a paixão pela arte. Mas, só mais tarde resolveu dedicar-se à pintura e à modelagem. Hoje, tem o seu atelier em Ozoir-la-Ferrière, nos arredores de Paris, onde dedica uma parte do tempo às suas obras.

Ler notícia

Empresa Forcefer, de Sernancelhe, aposta na "força do ferro" e já conquistou mercado francês

 

A Força do Ferro é a imagem de marca da Forcefer, empresa dedicada à engenharia metalomecânica, que surgiu em 2013, em Sernancelhe.Mostrando uma extraordinária capacidade de perceber as necessidades do setor, a empresa conseguiu rapidamente afirmar-se e ganhar mercado.

Ler notícia

Quinta Dona Adelaide tem nova dinâmica com hotel e spa dedicado ao azeite

 

Em Valpaços, está uma quinta que tem ganho uma nova dinâmica: a Quinta D. Adelaide. A propriedade foi comprada em 2015 por Maria do Céu Gonçalves e Álvaro Lopes. O casal, que também é dono da Quinta da Pacheca, avançou até Trás-os-Montes para desenvolver um conceito diferenciado.

Ler notícia

Clube Jovem: Sandiego leva-nos à praia da Mata, na Costa da Caparica

 

O Clube Jovem da Lusopress esteve, uma vez mais, nas mãos de Sandiego Carvalheira, que nos levou até à praia da Mata, na Costa da Caparica. Desde a fauna, a flora e as atividades que se podem fazer aqui, Sandiego falou das maravilhas desta praia.

Ler notícia