Portugueses são dos que mais saem para trabalhar noutro país da UE – Relatório
08 Aug, 2022 Última Actualização 11:55 AM, 8 Aug, 2022

Portugueses são dos que mais saem para trabalhar noutro país da UE – Relatório

Portugal foi um dos cinco países da União Europeia (UE) de onde saíram mais trabalhadores para outro Estado-membro em 2019, para outros como França e Alemanha, a maioria altamente qualificados, segundo um relatório da Comissão Europeia hoje divulgado.

Em causa está o Relatório Anual da Mobilidade Laboral Intra-UE de 2020, hoje publicado e com base nos mais recentes dados estatísticos disponíveis, que indica que “Roménia, Polónia, Itália, Portugal e Bulgária continuaram a ser os cinco principais países de origem” de trabalhadores em 2019. Em concreto, estes cinco Estados-membros foram, nesse ano, “a origem de 58% das pessoas em mobilidade” laboral para outro país da UE.

Portugal é também mencionado no relatório como um dos principais países de origem de trabalhadores altamente qualificados, de áreas como negócios e administração, ciência e engenharia ou ensino. “O grupo de trabalhadores altamente qualificados [em mobilidade laboral] em comparação com os altamente qualificados no país de origem é maior entre os romenos (22%), búlgaros (13%), portugueses (10%) e polacos (8%)”, precisa o documento.

No que toca aos principais países de destino dos portugueses em mobilidade laboral na UE, foram França, Alemanha e Espanha. Desta lista faz também parte o Reino Unido, que deixou a União Europeia no final de janeiro de 2020.

Ao todo, em 2019, havia 17,9 milhões de cidadãos europeus em mobilidade laboral noutro país da UE, dos quais 13 milhões estavam em idade ativa (20-64 anos), de acordo com o relatório, que cita números do gabinete estatístico, o Eurostat. Isto significa que a mobilidade laboral continuou a crescer em 2019, mas a um ritmo mais lento em comparação com os anos anteriores (compara com 17,6 milhões de 2018).

A Comissão Europeia observa que “as pessoas em idade ativa têm maior probabilidade de se deslocarem no início das suas carreiras”, sendo que “a probabilidade de se deslocarem diminui com a idade”. “Com a população mais jovem a diminuir também nos países de origem, isto pode implicar uma diminuição dos fluxos de mobilidade”, adianta a instituição no relatório.

FONTE: LUSA

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Outras Notícias

Temporada Cruzada Portugal França atravessa Lisboa e entra nos Maus Hábitos no Porto

A residência das artistas Leonor Parda e Aliha Thalien, no Porto, e a 'performance' “Lisboa Crossing”, da dupla boijeot.renauld, a decorrer nas ruas da capital, realizam-se em agosto, no âmbito da Temporada Cruzada Portugal-França.

Ler notícia

Lusitanos de Saint-Maur apresentou-se para a época 22/23 com novidades

O Lusitanos de Saint-Maur, clube representativo da comunidade portuguesa, apresentou-se para a época 2022/2023 com muitas caras novas e cheio de ambição.

Ler notícia

Festival Amadora BD 2022 será dedicado à relação Portugal-França

O próximo festival Amadora BD, em outubro, será dedicado à relação entre Portugal e França e contará, pela primeira vez, com um espaço dedicado aos videojogos, revelou a organização.

Ler notícia

Vilar Formoso tem “photopoint” na fronteira para atrair emigrantes e turistas

A Associação Territórios do Côa e o município de Almeida inauguraram um ‘photopoint’, na fronteira de Vilar Formoso, para que emigrantes e turistas passem pela vila, agora que a entrada em Portugal é feita por autoestrada.

Ler notícia

Consulado Geral de Portugal em Bordéus reduz tempo de espera de documentos para metade

O cônsul-geral de Portugal em Bordéus, Mário Gomes, diz que o tempo de espera para uma marcação de renovação do cartão de cidadão é agora de mês e meio, esperando que o centro de atendimento telefónico fique ativo para esta região até ao final de 2022.

Ler notícia