24 Oct, 2020 Última Actualização 4:25 PM, 23 Oct, 2020

Lusodescendentes querem que Portugal pare de dizer "diáspora"

Historiadores, linguistas, políticos e jornalistas juntam-se, na terça-feira, em Lisboa, para discutir o termo "diáspora", numa iniciativa da Associação Internacional dos Lusodescendentes (AILD), que quer banir o seu uso quando associado às comunidades portuguesas.

De acordo com a organização, "os lusodescendentes não gostam do termo 'diáspora' aplicado às comunidades portuguesas" e por isso, o colóquio “Pare de dizer Diáspora!”, propõe-se explicar o porquê e apresentar alternativas.

"É comum ouvir a palavra 'diáspora' da boca de políticos, jornalistas e académicos. No entanto, essa palavra tem uma conotação claramente negativa aos ouvidos dos próprios lusodescendentes", sublinhou a organização.

A AILD espera, por isso, que o colóquio possa "vir a ser o ponto de partida para boas e frutíferas discussões sobre os portugueses no mundo".

“Se o termo e conceito em si mesmo já transportavam uma conotação negativa à nossa emigração, hoje, com o fenómeno da globalização e da crescente mobilidade das pessoas, ainda faz menos sentido o uso deste vocábulo para nos referirmos aos nossos emigrantes e lusodescendentes. Se queremos defender a portugalidade, temos de abandonar o termo 'diáspora' no nosso discurso, é um contrassenso", defende Philippe Fernandes, presidente da AILD.

O colóquio é organizado em colaboração com o departamento de Línguas, Literaturas e Culturas da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

Para Marco Neves, professor deste departamento, “além da história da palavra ‘diáspora’, o colóquio permitirá dar a conhecer alternativas e debater o discurso sobre os lusodescendentes no seio da comunidade nacional".

O colóquio irá contar com a presença de especialistas em história, terminologia, linguística, tradução, cultura e política, destacando-se a participação da secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Fernandes, e do ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues.

Devido às medidas relacionadas com a pandemia, o evento terá um número reduzido de presenças na plateia, estando prevista a transmissão 'online" do evento.

Fonte: LUSA

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Outras Notícias

Mónica Vieira-Auer vence 2.ª edição do Prémio IN/Ferreira de Castro

Mónica Vieira-Auer, a residir em Lauf an der Pegnitz, na Alemanha, é a vencedora da 2.ª edição do Prémio Imprensa Nacional/Ferreira de Castro, atribuído pela Imprensa Nacional Casa da Moeda em parceria com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, no âmbito da ação cultural junto das comunidades portuguesas.

Ler notícia

Portugal e Luxemburgo trabalham para travar exploração de trabalhadores

O Governo do Luxemburgo “não vai tolerar” casos de exploração de portugueses no país e está a trabalhar com o Governo de Portugal para que não se repitam, afirmou hoje em Lisboa o ministro dos Negócios Estrangeiros luxemburguês.

Ler notícia

Festa da Castanha de Sernancelhe em edição digital

Festa da Castanha de Sernancelhe em edição especial. Este ano será em formato digital mas vai manter o sentido cultural, o dinamismo económico e a aposta na marca Terra da Castanha.

Ler notícia

Lusodescendentes querem que Portugal pare de dizer "diáspora"

Historiadores, linguistas, políticos e jornalistas juntam-se, na terça-feira, em Lisboa, para discutir o termo "diáspora", numa iniciativa da Associação Internacional dos Lusodescendentes (AILD), que quer banir o seu uso quando associado às comunidades portuguesas.

Ler notícia

Governo português anuncia criação de consulado honorário em Malaca

O Governo português anunciou hoje a criação de um consulado honorário em Malaca, Malásia, onde existe um legado patrimonial e imaterial desde a chegada de Afonso de Albuquerque, em 1511.

Ler notícia