28 Oct, 2020 Última Actualização 12:15 PM, 27 Oct, 2020

Murtosa realiza Festa do Emigrante mas sem arraial e feira franca

A Festa do Emigrante realizada pelo município da Murtosa, que tem mais de metade da sua população emigrada, vai decorrer este ano sem o habitual arraial e a feira franca, devido à pandemia de covid-19, informou hoje a autarquia.

Numa nota de imprensa, a câmara esclarece que as restrições associadas à pandemia de covid-19 não permitem que, este ano, a tradicional Festa do Emigrante se realize nos moldes habituais, nomeadamente no que concerne ao arraial e à feira franca que, nos anos anteriores, animaram o Cais do Bico. "No entanto, entende o município da Murtosa que é importante, ainda que de forma mais reduzida e simbólica, marcar este momento de homenagem aos nossos conterrâneos que, um dia, partiram da terra-mãe em busca de melhores condições de vida além fronteiras", refere a mesma nota.

De acordo com a autarquia do distrito de Aveiro, o programa da Festa do Emigrante, que decorre de 31 de julho a 02 de agosto, será pontuado com a realização de apenas quatro acontecimentos, de "profundo simbolismo", que celebram a identidade cultural e social das gentes do coração da ria.

O programa começa na sexta-feira com a apresentação pública do projeto “Patrimónios Sonoros da Ria e do Mar”, coordenado pelo realizador Tiago Pereira, que reúne um conjunto de recolhas em vídeo e áudio, de canções, histórias e tradições do coração da ria, efetuadas pelo autor no concelho da Murtosa.

A iniciativa insere-se no projeto “Territórios Com História o mar, a pesca e as comunidades”, que une os municípios da Murtosa, Ílhavo e Peniche à volta da valorização da identidade social e cultural associada à pesca lagunar, longínqua e costeira. A entrada é livre, sujeita às normas da Direção-Geral de Saúde, no que concerne à lotação, distanciamento social, uso de máscara e higienização das mãos.

No sábado, o canal da Murtosa da ria, em frente ao Cais do Bico, será o palco da tradicional regata de barcos moliceiros à vela. Este ano, devido às restrições ao nível das aglomerações de pessoas, a regata estender-se-á ao longo do canal, ao contrário do habitual circuito em frente ao Bico.

No domingo, pela 09:30, a tenda instalada na antiga Escola Padre António Morais da Fonseca acolhe a realização da celebração eucarística de ação de graças. A missa será realizada respeitando as regras de higiene e distanciamento social.

O programa encerra, no domingo à tarde, com a realização, pelas 15:00, no canal da Murtosa, em frente ao Cais do Bico, da corrida de bateiras à vela, nos moldes idênticos à da regata dos moliceiros.

Portugal contabiliza pelo menos 1.722 mortos associados à covid-19 em 50.410 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

FONTE: LUSA

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Outras Notícias

Abertura do Centro de Atendimento Consular para a Bélgica

Centro de Atendimento Consular (CAC) português para a Bélgica entrou hoje em funcionamento, com o propósito de desmaterializar e simplificar os atos consulares, anunciou hoje o Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Ler notícia

Mónica Vieira-Auer vence 2.ª edição do Prémio IN/Ferreira de Castro

Mónica Vieira-Auer, a residir em Lauf an der Pegnitz, na Alemanha, é a vencedora da 2.ª edição do Prémio Imprensa Nacional/Ferreira de Castro, atribuído pela Imprensa Nacional Casa da Moeda em parceria com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, no âmbito da ação cultural junto das comunidades portuguesas.

Ler notícia

Portugal e Luxemburgo trabalham para travar exploração de trabalhadores

O Governo do Luxemburgo “não vai tolerar” casos de exploração de portugueses no país e está a trabalhar com o Governo de Portugal para que não se repitam, afirmou hoje em Lisboa o ministro dos Negócios Estrangeiros luxemburguês.

Ler notícia

Festa da Castanha de Sernancelhe em edição digital

Festa da Castanha de Sernancelhe em edição especial. Este ano será em formato digital mas vai manter o sentido cultural, o dinamismo económico e a aposta na marca Terra da Castanha.

Ler notícia

Lusodescendentes querem que Portugal pare de dizer "diáspora"

Historiadores, linguistas, políticos e jornalistas juntam-se, na terça-feira, em Lisboa, para discutir o termo "diáspora", numa iniciativa da Associação Internacional dos Lusodescendentes (AILD), que quer banir o seu uso quando associado às comunidades portuguesas.

Ler notícia