08 Dec, 2019 Última Actualização 1:10 PM, 5 Dec, 2019

Comunidade portuguesa no Canadá junta-se para financiar curso de português em universidade

A comunidade portuguesa de Queens, em Kingston, no este do Canadá volta hoje a realizar um evento de angariação de fundos para financiar o curso de português na universidade local, disse à Lusa fonte da organização.

O curso de português tem-se mantido na universidade "devido ao importante contributo" da comunidade portuguesa local, disse hoje à agência Lusa a líder comunitária Maria Helena Silva, de 60 anos, membro da Comissão de Cultura e de Língua Portuguesa da Universidade de Queens. "Todos os anos organizamos pelo menos dois eventos para angariar fundos para subsidiar o programa de português. O nosso apoio é fundamental para a continuidade do curso", afirmou.

A empresária natural de Ovar (Aveiro) explicou que, há seis anos, devido à forte presença portuguesa na cidade de Kingston, propuseram à universidade local a criação de um curso de língua portuguesa. São necessários pelo menos 20 mil dólares canadianos (13,7 mil euros) para manter anualmente ativo o programa, sendo que em 2019 o instituto Camões disponibilizou 8.500 dólares (5.841 euros), com a universidade a igualar esse montante. "O nosso objetivo é de angariar fundos para suportar o programa, para que se mantenha por muitos e longos anos", acrescentou a empresária, de 60 anos e há 56 no Canadá.

O programa teve início em 2013 devido ao trabalho da Comissão para a Língua e Cultura Portuguesa na Universidade de Queens. No corrente ano letivo frequentam o curso de português 35 alunos e apenas dois terços são de origem portuguesa ou de países de língua portuguesa. O curso é de nível inicial (A1), disponibilizado em duas partes, com três créditos por cada parte, no outono e no inverno. Além da língua, dispõe de uma vertente cultural sobre Portugal e o Brasil. "Em todas as aulas é sempre abordada uma componente cultural ligada à música, porque através da música consegue-se passar a mensagem cultural de uma melhor forma", explicou o professor António Macedo, do departamento de Língua, Cultura e Literatura da Universidade de Queens.

O habitual jantar convívio "não é tão comum no Canadá", é outro dos fatores que permite aos alunos deste curso "experimentarem a gastronomia portuguesa". Hoje, pelas 17:00 (22:00 de Lisboa), no Centro Cultural Português de Kingston, a Comissão de Cultura e Língua Portuguesa da Universidade de Queens, organiza uma noite de fados para angariar fundos de apoio ao curso de português. Kingston é uma cidade localizada no este do Ontário, entre Toronto e Montreal, com cerca de 136 mil habitantes, dos quais 5.000 são portugueses e lusodescendentes.

FONTE: LUSA