02 Dec, 2020 Última Actualização 3:17 PM, 1 Dec, 2020

Comunidade no Canadá junta-se para financiar curso de português

A comunidade portuguesa de Queens, em Kingston, no este do Canadá volta hoje a realizar um evento de angariação de fundos para financiar o curso de português na universidade local, disse à Lusa fonte da organização.

O curso de português tem-se mantido na universidade "devido ao importante contributo" da comunidade portuguesa local, disse hoje à agência Lusa a líder comunitária Maria Helena Silva, de 60 anos, membro da Comissão de Cultura e de Língua Portuguesa da Universidade de Queens. "Todos os anos organizamos pelo menos dois eventos para angariar fundos para subsidiar o programa de português. O nosso apoio é fundamental para a continuidade do curso", afirmou.

A empresária natural de Ovar (Aveiro) explicou que, há seis anos, devido à forte presença portuguesa na cidade de Kingston, propuseram à universidade local a criação de um curso de língua portuguesa. São necessários pelo menos 20 mil dólares canadianos (13,7 mil euros) para manter anualmente ativo o programa, sendo que em 2019 o instituto Camões disponibilizou 8.500 dólares (5.841 euros), com a universidade a igualar esse montante. "O nosso objetivo é de angariar fundos para suportar o programa, para que se mantenha por muitos e longos anos", acrescentou a empresária, de 60 anos e há 56 no Canadá.

O programa teve início em 2013 devido ao trabalho da Comissão para a Língua e Cultura Portuguesa na Universidade de Queens. No corrente ano letivo frequentam o curso de português 35 alunos e apenas dois terços são de origem portuguesa ou de países de língua portuguesa. O curso é de nível inicial (A1), disponibilizado em duas partes, com três créditos por cada parte, no outono e no inverno. Além da língua, dispõe de uma vertente cultural sobre Portugal e o Brasil. "Em todas as aulas é sempre abordada uma componente cultural ligada à música, porque através da música consegue-se passar a mensagem cultural de uma melhor forma", explicou o professor António Macedo, do departamento de Língua, Cultura e Literatura da Universidade de Queens.

O habitual jantar convívio "não é tão comum no Canadá", é outro dos fatores que permite aos alunos deste curso "experimentarem a gastronomia portuguesa". Hoje, pelas 17:00 (22:00 de Lisboa), no Centro Cultural Português de Kingston, a Comissão de Cultura e Língua Portuguesa da Universidade de Queens, organiza uma noite de fados para angariar fundos de apoio ao curso de português. Kingston é uma cidade localizada no este do Ontário, entre Toronto e Montreal, com cerca de 136 mil habitantes, dos quais 5.000 são portugueses e lusodescendentes.

FONTE: LUSA

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Outras Notícias

Alunos lusófonos em Londres fizeram progresso na última década

Os alunos lusófonos melhoraram os resultados escolares na última década, em Lambeth, município londrino onde está concentrada uma grande comunidade portuguesa, apesar de ainda terem taxas de sucesso inferiores a outros grupos étnicos, mostra um estudo da autarquia.

Ler notícia

Presidenciais: Comunidades enviam propostas para aumentar participação da diáspora

O Conselho das Comunidades Portuguesas (CCP) propõe o desdobramento das mesas de voto e a divulgação de medidas de prevenção face à covid-19 com vista a uma maior participação da diáspora nas próximas eleições presidenciais.

Ler notícia

Autarcas de origem portuguesa em França promovem encontro virtual

Os autarcas de origem portuguesa em França vão reunir-se virtualmente este sábado para falar sobre o poder da ação social mesmo em tempos de pandemia, num encontro onde vão marcar presença autoridades portuguesas, francesas e deputados dos dois países.

Ler notícia

Investidores da Diáspora candidatam-se a apoios ao emprego de mais de 17 ME

O Governo anunciou hoje que os investidores da Diáspora apresentaram 142 candidaturas ao programa +CO3SO Emprego, a medida de empregabilidade lançada em julho, num montante global de 17 milhões de euros para a criação 363 postos de trabalho.

Ler notícia

Abertura do Centro de Atendimento Consular para a Bélgica

Centro de Atendimento Consular (CAC) português para a Bélgica entrou hoje em funcionamento, com o propósito de desmaterializar e simplificar os atos consulares, anunciou hoje o Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Ler notícia