Presidenciais: Votação antecipada no estrangeiro regista maior adesão de sempre
01 Mar, 2021 Última Actualização 11:13 AM, 1 Mar, 2021

Presidenciais: Votação antecipada no estrangeiro regista maior adesão de sempre

Cerca de 5.400 cidadãos nacionais votaram antecipadamente no estrangeiro para as eleições presidenciais, o número mais elevado de há registo segundo dados preliminares divulgados hoje pelo Governo.

Em comunicado, os ministérios dos Negócios Estrangeiros, da Defesa Nacional e da Administração Interna adiantam que a votação decorreu entre os dias 12 e 14 de janeiro, em 115 postos da rede consular portuguesa localizados em 73 países. “Daquele total, mais de 400 correspondem a votos expressos pelas forças militares e forças de segurança destacadas em vários teatros de operação no Mundo, incluindo no Afeganistão e República Centro-Africana”, é referido na nota.

Os ministérios sublinham que naquele período foi assinalado um aumento significativo do número de cidadãos que exerceram o voto antecipado no estrangeiro, comparativamente com os dados verificados nos últimos atos eleitorais, designadamente para o Parlamento Europeu (844) e Assembleia da República (4.413), ambos em 2019.

O voto antecipado no estrangeiro, segundo o MNE, é dirigido aos cidadãos recenseados em território nacional, mas temporariamente deslocados no estrangeiro desde que estejam no estrangeiro por inerência do exercício de funções públicas e por exercício de funções privadas.

Podem também fazê-lo os cidadãos deslocados no estrangeiro em representação oficial de seleção nacional, organizada por federação desportiva dotada de estatuto de utilidade pública desportiva e enquanto estudantes, investigadores, docentes e bolseiros de investigação deslocados no estrangeiro em instituições de ensino superior, unidades de investigação ou equiparadas reconhecidas pelo ministério competente. Igualmente podem fazê-lo doentes em tratamento no estrangeiro e seus acompanhantes.

Os ministérios recordam na nota que o direito de voto é exercido presencialmente e diretamente pelos eleitores, nos termos da Lei Eleitoral do Presidente da República e da Constituição da República Portuguesa.

No estrangeiro, a eleição decorre nos dias 23 e 24 de janeiro, podendo votar os cidadãos portugueses que residem fora de Portugal e que estão recenseados na Comissão Recenseadora (CR) da sua área de residência (correspondente à morada constante do Cartão de Cidadão).

Esta eleição no estrangeiro terá cerca de 170 mesas de voto em 150 serviços consulares, número que representa um aumento de perto de 30% relativamente ao número de mesas de voto constituídas em 2016 (121).

As eleições presidenciais, que se realizam em plena epidemia de covid-19, estão marcadas para 24 de janeiro e esta é a 10.ª vez que os portugueses são chamados a escolher o Presidente da República em democracia, desde 1976.

Concorrem às eleições sete candidatos, Marisa Matias (apoiada pelo Bloco de Esquerda), Marcelo Rebelo de Sousa (PSD e CDS/PP) Tiago Mayan Gonçalves (Iniciativa Liberal), André Ventura (Chega), Vitorino Silva, mais conhecido por Tino de Rans, João Ferreira (PCP e PEV) e a militante do PS Ana Gomes (PAN e Livre).

FONTE: LUSA

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Outras Notícias

Empreendedoras luso-americanas promovem cultura portuguesa nos EUA com marca LisbonBlue

As empreendedoras luso-americanas Maria e Lisa Dias, uma dupla de mãe e filha, criaram a marca LisbonBlue para promover a cultura portuguesa nos Estados Unidos, retirando inspiração do azul dos azulejos espalhados pela capital.

Ler notícia

Conselheiros das Comunidades querem equiparação de residentes no estrangeiro nas eleições

Os conselheiros das Comunidades Portuguesas escreveram uma carta à secretária de Estado das Comunidades e à Assembleia da República a propor a equiparação dos residentes no estrangeiro em todos os atos eleitorais, disse à Lusa fonte das comunidades.

Ler notícia

Luso-americanos estão a sair dos estados tradicionais em direção à Florida e Texas

A população luso-americana nos estados tradicionais de emigração está a diminuir e regista-se um aumento nas comunidades na Florida, Texas e outros estados, segundo dados do American Community Survey citados pelo Conselho de Liderança Luso-Americano (PALCUS, na sigla inglesa).

Ler notícia

Luso-americana leva inspiração portuguesa ao visual da Silveira Designs

A luso-americana Angela Silveira Laines, filha de açorianos que emigraram para a Califórnia, é a força criativa por trás da Silveira Designs, que desenvolve design gráfico inspirado na comunidade portuguesa.

Ler notícia

RoadShow France | Portugal – Ribatejo Opportunités d’Affaires decorre online a 15 de Março

O RoadShow France | Portugal é um evento organizado no âmbito do projeto Ribatejo Global, da iniciativa da NERSANT, Associação Empresarial da Região de Santarém. 

Ler notícia