02 Dec, 2020 Última Actualização 3:17 PM, 1 Dec, 2020

Paulo Pisco considera que há "imagem errada" de Portugal em França

O deputado socialista eleito pelo círculo da Europa, Paulo Pisco, que esteve em França para uma visita de quatro dias à comunidade portuguesa, considera que "há uma imagem errada" sobre a situação sanitária em Portugal devido à pandemia de covid-19.

"Há uma imagem errada que está a passar em França em virtude de repetir de forma obsessiva notícias sobre Lisboa e sobre as condições sanitárias em Portugal. É importante que os portugueses e os franceses saibam que podem ir para Portugal", afirmou Paulo Pisco em declarações à agência Lusa.

O deputado fez a primeira deslocação a França desde o início da pandemia, tendo encontrado várias figuras-chave da comunidade e fazendo visitas a diferentes associações e instituições lusas na região parisiense.

A informação relativamente à situação da covid-19 em Portugal levou o deputado a ter de assegurar a diferentes interlocutores que é seguro passar férias no país. "Existem alguns focos, nos limites de Lisboa. Mas há um controlo por parte das autoridades sanitárias e da proteção civil, até das forças de segurança, para que estes surtos sejam controlados", sublinhou o socialista.

Quanto à situação económica e social da comunidade, o deputado admitiu que possa piorar em setembro. "Em termos económicos e sociais, a comunidade tem demonstrado alguma resiliência. (...) Em contrapartida, a generalidade dos empresários disse-me que temem que a partir de setembro comecem a surgir mais problemas", afirmou.

Quanto à situação das associações portuguesas em França, Paulo Pisco alertou que algumas podem mesmo vir "a fechar portas". "Algumas associações importantes têm estado fechadas e sem possibilidade de angariação de fundos. Pode dar-se o caso de algumas fecharem portas", avisou.

De forma a limitar as dificuldades das associações, Paulo Pisco indicou que vai fazer um diagnóstico da situação ao Governo português sobre os maiores problemas que enfrentam estas instituições.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 535 mil mortos e infetou mais de 11,52 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP. Em Portugal, morreram 1.620 pessoas das 44.129 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Fonte: LUSA

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Outras Notícias

Alunos lusófonos em Londres fizeram progresso na última década

Os alunos lusófonos melhoraram os resultados escolares na última década, em Lambeth, município londrino onde está concentrada uma grande comunidade portuguesa, apesar de ainda terem taxas de sucesso inferiores a outros grupos étnicos, mostra um estudo da autarquia.

Ler notícia

Presidenciais: Comunidades enviam propostas para aumentar participação da diáspora

O Conselho das Comunidades Portuguesas (CCP) propõe o desdobramento das mesas de voto e a divulgação de medidas de prevenção face à covid-19 com vista a uma maior participação da diáspora nas próximas eleições presidenciais.

Ler notícia

Autarcas de origem portuguesa em França promovem encontro virtual

Os autarcas de origem portuguesa em França vão reunir-se virtualmente este sábado para falar sobre o poder da ação social mesmo em tempos de pandemia, num encontro onde vão marcar presença autoridades portuguesas, francesas e deputados dos dois países.

Ler notícia

Investidores da Diáspora candidatam-se a apoios ao emprego de mais de 17 ME

O Governo anunciou hoje que os investidores da Diáspora apresentaram 142 candidaturas ao programa +CO3SO Emprego, a medida de empregabilidade lançada em julho, num montante global de 17 milhões de euros para a criação 363 postos de trabalho.

Ler notícia

Abertura do Centro de Atendimento Consular para a Bélgica

Centro de Atendimento Consular (CAC) português para a Bélgica entrou hoje em funcionamento, com o propósito de desmaterializar e simplificar os atos consulares, anunciou hoje o Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Ler notícia