16 Jun, 2019 Última Actualização 8:00 AM, 16 Jun, 2019

Portugueses de Valor 2018: Nomeado José Gonçalves.

 

 

Em Portugal foi resineiro e desenvolveu actividade na área da agricultura. Em 1970 veio para França a salto, tendo ido trabalhar para a construção civil durante dois anos. A pé e de comboio, mais para fugir ao serviço militar, pois estávamos na época do Ultramar e José temia ter de ir para a guerra. Foi então que ingressou num outra área de actividade: as gruas. Trabalhou para outrem até 1990, quando decidiu lançar-se por conta própria. Ao início, fazia apenas montagem de gruas mas depois começou a comprá-las e alugá-las.
Neste momento, a AMP, empresa que dirige, tem cerca de 200 gruas que aluga e monta na região parisiense.

Portugueses de Valor 2018: Nomeado José Ventura

 

 

José Ventura fez, em França, um CAP ( Certificado de aptitude Profissional) como serralheiro civil, área que finalmente escolheu não prosseguir , porque acabou por se instalar com sócio no ramo do calçado. Quando o seu primeiro sócio foi morar no Brasil, José associou-se a um dos seu fornecedores e manteve a empresa , que ainda hoje dirige , a MENPORT , especializada na venda para revenda de calçados.

Portugueses de Valor 2018: Nomeado Jaime dos Santos

 

 

Jaime dos Santos nasceu numa aldeia,nos arredores de Leiria.O pai era emigrante em França, mas sair do país nunca foi uma aspiração que tentou passar aos filhos ."O meu pai sempre me transmitiu que era melhor ficar cá, não sair de Portugal. Ele achava que cá era sempre mais fácil porque apanhou percalços".

Portugueses de Valor 2018: Nomeado Carlos Fernandes

 

 

Tinha apenas três anos quando deixou apequena cidade de Loulé situada no Algarve, por isso, não trouxe recordações de Portugal na bagagem e guarda apenas histórias contadas pelos pais sobre esses tempos.Mais de 30 anos depois , Carlos Fernandes fala português , mais não consegue esconder o sotaque carregado de quem passou mais tempo fora do que dentro de Portugal.