26 Jun, 2019 Última Actualização 7:00 AM, 25 Jun, 2019

Nomeado Portugueses de Valor 2019: António José Rodrigues

 

António José Rodrigues é natural de Trancoso, no distrito da Guarda. Actualmente, é administrador da empresa de transportes internacionais Transnate. A empresa foi criada em França, em 1968, pelo pai Jaime Rodrigues. Em 1998, António e a irmã Natália apoiaram a implementação do negócio em Portugal e criaram a sede perto de Trancoso, onde estão as suas origens. Já em 2010, foi levada a cabo a construção de uma nova plataforma em Celorico da Beira, com um total de 300 mil metros quadrados. Apesar de terem apostado em Portugal, em particular no interior do país, António Rodrigues conhece bem os caminhos da emigração à custa do seu trabalho. “Eu até acho que alcancei este sucesso graças a muitas viagens e a muitas pessoas que conheci de maneira diferente e de nacionalidades diferentes”. Só em Celorico da Beira, a plataforma recebe cerca de 700 camiões por mês, mas espera aumentar este valor.

Em 2015, a empresa anunciou um novo investimento, com a aquisição de 50 camiões, o aumento do cais na sua central logística e também a implementação de novos projectos. António Rodrigues não tem medo, admite que gosta de investir em Portugal e são estes passos arrojados que têm permitido criar muitos postos de trabalho no interior do país. “Nós somos procurados muitas vezes para ajudar e criar novos empregos”. Actualmente, a empresa dá trabalho a alguns imigrantes de leste, mas na sua maioria são portugueses. Alguns somam 28 anos de casa, outros 30. São números que vão provando a solidez do negócio e as boas relações com os administradores. Apesar do crescimento em Portugal, a Transnate mantém instalações em França, que recebem mercadorias provenientes de outros países, e tem ainda uma empresa de construção — a Imolinate que também integra o grupo.

António Rodrigues considera que os portugueses são patriotas e está convicto de que a sua nacionalidade tem ajudado aos negócios: “nós somos conhecidos como pessoas sérias, trabalhadoras, honestas e isso tem de alguma forma ajudado o meu trabalho também”. É constante também o apoio do empresário da várias instituições portuguesas. Como exemplo, um ano criou um símbolo, uma espécie de pirilampo mágico, em que por cada transporte que a Transnate efectuasse, um euro revertia a favor de organizações que apoiam os mais carenciados. Com muitas moedas pequenas, António Rodrigues espera fazer uma grande diferença.