18 Apr, 2019 Última Actualização 8:00 AM, 19 Apr, 2019

Nomeado Portugueses de Valor 2019: Carlos Baptista

 

 
Não nasceu em Portugal, mas sente a terra de Camões como ninguém. Para além disso, leva bem longe o nome e os sabores de Portugal. Carlos Baptista nasceu em Paris em 1976, e nesta cidade cresceu, estudou e continua a viver até aos dias de hoje, apesar de ter também casa em Portugal. A infância não vai muito longe e, por isso, as recordações são várias. Desde os pais, a família, amigos, primos e colegas, todos os momentos estão ainda bem presentes na memória e no coração do lusodescendente. Os seus pais emigraram para França em 1968, juntamente com outros seus tios. Hoje já regressaram a Portugal, mas Carlos Baptista decidiu permanecer em território francês e aqui desenhar um percurso de sucesso.
 
Começou por trabalhar com o seu pai na construção civil, mas várias aventuras traçaram um rumo diferente. Conheceu Albert Baussan, empresário francês, que precisava de uma pessoa de confiança. Viu em Carlos Baptista a pessoa certa. "A minha esposa também trabalha com a esposa do Albert Baussan, foram nossos padrinhos de casamento e, como não têm filhos, acabaram por nos adoptar como tal". Albert Baussan ensinou tudo o que havia para ensinar a Carlos Baptista, no que diz respeito à grande distribuição e ao negócio de azeite. "Ele tinha a Oliviers & Co, uma grande marca com 90 lojas espalhadas pelo mundo inteiro, que vendiam azeite de alta qualidade. Esse negócio foi vendido, e eu criei a marca Queijaria Nacional".
 
O objectivo de Carlos Baptista ao criar esta marca era mostrar em França e em todo o mundo a excelente gastronomia portuguesa. A marca está já bem implementada, e emprega cerca de 20 colaboradores. Em todo o grupo de empresas que partilha com Albert Baussan, são 36 os funcionários, sendo 50% portugueses. Assume com convicção que as suas raízes são portuguesas e que, por isso, todos os anos, tal como todos os emigrantes, no mês de Agosto vai para Portugal passar férias, estar com a família e amigos e desfrutar da comida portuguesa. Mas não só de negócios se faz a sua vida. A solidariedade está presente através de uma associação fundada por Albert Baussan em parceria. Na Birmânia, têm seis orfanatos e 435 crianças apoiadas mensalmente. Os apoios revertem maioritariamente para alimentação, educação e saúde.